Terça-feira, 26 de Novembro de 2013

Hoje, em Torres Novas

Respeitem as populações!

 

POR CUIDADOS DE SAÚDE

DE PROXIMIDADE E DE QUALIDADE!

 

Somos por cuidados de saúde de proximidade e de qualidade. Manifestamos a nossa oposição ao esvaziamento funcional dos Hospitais de Torres Novas e de Tomar. Somos contra o encerramento de Extensões de Saúde sem alternativas viáveis para as populações.

 

Dados recentes provam que não há mais e nem melhores cuidados de saúde. A saúde está mais longe e mais cara. Sofrem os utentes e familiares!

 

RESPEITEM  AS POPULAÇÕES!

No CHMT, os serviços de Urgência, Medicina Interna, Pediatria e Ambulatório devem existir nos três hospitais (Abrantes, Tomar e Torres Novas). As outras valências devem ser valorizadas.

São necessários mais médicos, enfermeiros e outros trabalhadores nos Centros de Saúde e devem ser criadas Unidades Móveis de Saúde.

Deve existir articulação entre os diversos níveis de prestação de cuidados e serem criadas mais Unidades de Cuidados Continuados.

 

Com o Orçamento de 2014 e o “Guião para a Reforma do Estado”, apresentados pelo Governo, espera-nos mais dificuldade no acesso a cuidados de saúde, mais despesas para os cada vez mais reduzidos orçamentos familiares, previsível privatização de unidades de saúde (hospitais e centros de saúde), encerramento de Extensões de Saúde rurais…

A NOSSA SOLIDARIEDADE PARA TODOS OS QUE, NESTA DATA,

LUTAM POR UMA SOCIEDADE MAIS JUSTA

 

 

 

 

publicado por usmt às 13:27
link do post | favorito
|
Domingo, 24 de Novembro de 2013

Opinião

Os nossos hospitais

"O Almonda"17 de Maio de 2013. Etiquetas: Carlos Pinheiro.

 

Depois de ler a oportuna entrevista de “O Almonda”, na sua última edição, à Dr.ª. Natália Rodrigues, ex-Directora Clínica do Centro Hospitalar do Médio Tejo, entendi também dever partilhar a minha opinião sobre a realidade dos três hospitais que desde há muitos anos me vem preocupando. E o título da entrevista é tão elucidativo como preocupante: “Um dos três hospitais vai ter de fechar”.

 

Como diz o povo, quem torto nasce, tarde ou nunca se endireita. E como tudo isto nasceu torto, a rotura tinha que se dar. Nos últimos dois anos a situação têm-se vindo a degradar a olhos vistos, mas o problema começou no momento em que os políticos, por questões eleitoralistas e bairrismos doentios, tudo fizeram para que a nossa região em vez de ter um Hospital digno desse nome, passasse a ter três elefantes brancos difíceis de sustentar, difíceis de rentabilizar e pior do isso, com dificuldades funcionamento cada vez maiores, face aos cortes que se vão sucedendo.

 

E a Dr.ª. Natália Rodrigues é bem clara quando diz na entrevista: “Penso que um dos três vai ter de fechar. Os três tinham valências básicas mas, neste momento, a cirurgia só existe em dois hospitais. Não há internamento nem se fazem operações em Torres Novas, só Tomar e Abrantes. Atente-se que em Torres Novas deixou de haver internamentos de qualquer espécie. Quando se diz que “só” saiu o internamento não se explica que saiu uma parte muito importante do serviço. Veja-se que urgência só há em Abrantes e o que temos em Torres Novas não passa de um serviço de triagem”. E mais adiante a referida médica ainda acrescenta: “Sou capaz de compreender o que se fez com as urgências, aceito que as mudanças do ponto de vista técnico mas, quanto ao local onde foram concentradas – em Abrantes – já teria escolhido outro, optaria por concentrar em Torres Novas por uma razão, por causa da localização”.

 

E eu atrevo-me a acrescentar que, independentemente da qualidade e do esforço dos profissionais, a triagem, tanto em Torres Novas como em Abrantes, é muito demorada, horas por vezes, para que um doente seja triado, tudo porque os profissionais são escassos e são pessoas normais, não são aleijados e só têm uma cabeça, dois braços e duas pernas. Só quem por lá passa, ou quem por lá está, é que sabe destas duras realidades.

 

Sobre a localização das urgências não posso estar mais de acordo com a antiga Directora Clínica do CHMT. Mas o problema é que o lobby de Abrantes existe e funciona e cá por estes lados é o que se vê. A realidade dos factos é que Torres Novas está mais no centro de tudo, está mais perto dos locais de maior risco de acidentes graves na A1 e está mais perto de Lisboa ou de Coimbra para onde, em última análise, são evacuados os doentes graves. Mas por cá ou não houve uma visão clara destas realidades ou então não terá havido força ou vontade para que quem manda mais fosse esclarecido.

 

Só para lembrar a quem já se esqueceu, eu, no meu artigo “Os três hospitais” publicado em “O Almonda” de 01 de Julho de 2011dizia o seguinte sobre esta matéria: “Cheguei até a escrever aqui neste jornal, no tempo em que ainda havia dinheiro (2005), que o Estado deveria vender os três edifícios a um grupo hoteleiro que os transformaria em três bons hotéis, com heliportos, piscinas, jardins, solários, campos de ténis e vistas maravilhosas, tudo do mais rico e belo, e com o dinheiro fresco e disponível, o Estado construiria então um hospital central, ali perto da confluência do IP6 com o IC3 e passaríamos a ter, para além de uma boa e completa resposta hospitalar num só local, uma economia de custos acentuada e um alargamento do beneficio de serviços dignos da melhor nota. Mas ninguém ouviu e agora o problema agudiza-se.” E mais à frente ainda dizia o seguinte: “Não é fechar e privatizar dois deles que se consegue melhor serviço para a população que continua carenciada de cuidados de saúde de qualidade e de proximidade.

 

Se o tempo é dinheiro, e isso é uma verdade insofismável, também é verdade que não se podem, de um momento para o outro, empurrar as pessoas, utentes, doentes e quadros dos três hospitais, para uma ponta da região para receberem e prestarem os cuidados de saúde a que têm direito no Serviço Nacional de Saúde, tendencialmente gratuito como diz a Constituição.”

 

Naquele artigo eu dizia muito mais, mas não me quero alongar. A terminar sempre digo que este problema dos três Hospitais, para além de tantos outros que nos estão afligir, é um problema que deve ser tratado com pinças, dada a sua delicadeza, mas não podemos esperar que sejam os outros a fazer tudo. Se assim pensarmos e se andarmos distraídos, amanhã levam-nos tudo. E depois é tarde. Até porque sou levado a crer que dois deles, um dia destes, serão entregues de mão beijada a um privado qualquer e depois, o que ficar vai ser fundido com o de Santarém, como fizeram há pouco no Algarve com os Hospitais de Portimão e de Faro, para continuar a haver economia de escala mesmo que o serviço se venha a degradar ainda mais.

 

Carlos Pinheiro

 

12 de Maio de 2013

publicado por usmt às 14:04
link do post | favorito
|

...

Terça, 26 Novembro às 18,30 horas
na Casa Sindical de Torres Novas
REUNIÃO
DA COMISSÃO DE UTENTES DA SAÚDE
DO MÉDIO TEJO
 
(no mesmo dia, a partir das 9,30 horas, distribuição de um documento no Mercado Semanal)
 
 
 
 
Foto: Terça, 26 Novembroàs 18,30 horasna Casa Sindical de Torres Novas REUNIÃO DA COMISSÃO DE UTENTES DA SAÚDE DO MÉDIO TEJO(no mesmo dia, a partir das 9,30 horas, distribuição de um documento no Mercado Semanal)
publicado por usmt às 14:00
link do post | favorito
|
Sábado, 23 de Novembro de 2013

Bom senso na análise

Um terço dos blocos faz menos de 1500 partos anuais

Publicado <input ... >em 2013-11-20

 




O pediatra Bilhota Xavier revelou, esta quarta-feira, que um terço dos hospitais com maternidades realiza menos de 1500 partos por ano e todos os localizados no Interior fazem menos de 1000, defendendo medidas para assegurar a formação dos profissionais.

 
foto Natacha Cardoso / Global Imagens
Um terço dos blocos faz menos de 1500 partos anuais
Médico defende mais formação
 

Bilhota Xavier, presidente da Comissão Nacional da Saúde Materna, da Criança e do Adolescente (CNSMCA), revelou os dados durante uma reunião deste organismo com os seus representantes regionais.

Segundo avançou, dos 45 blocos de partos que existem em Portugal, 15 realizam menos de 1500 partos anuais, limite abaixo do qual a Organização Mundial de Saúde não recomenda a manutenção destes serviços.

Os blocos nos centros hospitalares do Nordeste, de Torres Vedras, do Médio Tejo e as unidades locais de saúde da Guarda, de Castelo Branco, do Alto Alentejo e o Hospital de Angra do Heroísmo realizam menos de mil partos por ano.

Para Bilhota Xavier, o encerramento destes blocos não é a solução, pois em termos sociais é preciso "garantir estruturas de apoio às populações", nomeadamente no interior.

A solução passa por assegurar a formação dos profissionais que trabalham nestas instituições, razão que levou a CNSMCA a propor ao Ministério da Saúde uma formação nesta área para pelo menos um terço dos profissionais.

Bilhota Xavier defendeu ainda a alteração da regulamentação sobre os blocos de partos privados, exigindo o mesmo grau de exigência que é pedido às instituições públicas.

"Pelo menos têm de estar sempre presentes um obstetra, um pediatra e um enfermeiro", disse, lamentando que isso nem sempre aconteça.

Por outro lado, tendo em conta a baixa da natalidade, o pediatra estima que a crescente abertura de hospitais privados com blocos de partos não será acompanhada do crescimento de partos, pondo assim em causa a experiência dos profissionais.

publicado por usmt às 12:25
link do post | favorito
|

"O que está mal deve ser corrigido e o que estáa bem deve ser multiplicado"

Centro Hospitalar do Médio Tejo premiado por projecto na área da diabetes

21/11/2013 - 09:24  
  

O Hospital de Dia de Diabetes do Centro Hospitalar Médio Tejo (CHMT), implementado na Unidade de Tomar, foi premiado pela multinacional farmacêutica Sanofi graças ao projecto “Sou um Chef!”. O objectivo passa por destacar a importância da alimentação e do exercício físico na educação para a prevenção e controlo da Diabetes “Mellitus” e suas complicações, avança o jornal O Mirante.

O “Sou um Chef!” prevê a realização de um evento gastronómico orientado por um chef de cozinha para a confecção de pratos saudáveis e favoráveis aos índices glicémicos e uma aula de danças de salão para incentivar a prática de exercício físico. De acordo com uma nota de imprensa dessa farmacêutica, a iniciativa surgiu no âmbito de um desafio lançado pela Sanofi aos seus colaboradores para o desenvolvimento de projectos, em parceria com entidades externas, com vista à mudança de comportamentos e à redução da prevalência da patologia em Portugal.

 

A diabetes é uma das doenças crónicas com maior expectativa de crescimento no mundo. Em Portugal, a prevalência desta patologia representou, em 2011, 12,7% da população portuguesa com idades compreendidas entre os 20 e os 79 anos.

publicado por usmt às 12:24
link do post | favorito
|
Terça-feira, 19 de Novembro de 2013

19 NOVEMBRO, DIA MUNDIAL DO SANEAMENTO

 

 

 

19 NOVEMBRO, DIA MUNDIAL DO SANEAMENTO

 

ÁGUA É VIDA, SANEAMENTO É DIGNIDADE!

 

 

Assinala-se hoje o Dia Mundial do Saneamento.

 

Calcula-se que o custo económico e social para os países em desenvolvimento da falta de acesso de água potável e de serviços de saneamento adequados e seguros ascenda a 200 mil milhões de euros por ano, aproximadamente 1,5% do PIB.

 

Por outro lado, cada euro investido pode trazer um retorno de cinco vezes.

 

A meta dos denominados Objectivos do Milénio de reduzir para metade o número de pessoas sem saneamento adequado (2,5 mil milhões), continua muito longe.

 

Esta situação é intolerável. Estes serviços têm de estar no centro das políticas de cooperação e desenvolvimento.

 

Em Portugal, cerca de 2 milhões de portugueses vivem ainda sem saneamento adequado.

 

Existem 44 mil pessoas sem água canalizada em casa (0,6% das famílias). 50 mil pessoas não têm retrete (0,7%).

 

De acordo com os dados dos censos de 2011 do INE, e hoje divulgados pela imprensa, 80 mil pessoas não têm autoclismo. 156 mil pessoas não têm instalações de banho ou duche (1,9%). 18 mil das famílias (0,7%) não têm ainda qualquer sistema de esgotos. 5% das casas não tem pelo menos uma infraestrutura considerada básica.

 

Os progressos alcançados foram enormes mas é preciso prosseguir o investimento tendo como objectivo universalizar e garantir o acesso de todos aos serviços de água e saneamento.

 

Um objectivo que a política deste governo de estrangulamento e subfinanciamento dos serviços públicos, nomeadamente das autarquias, de empobrecimento generalizado da população e de privatização dos serviços de água e do saneamento ameaça gravemente.

 

É urgente inverter este rumo!

 

É essencial garantir o direito ao saneamento!

 

__________________________________________

 

 

Ver mais:

 

Mensagem do Secretário-Geral das Nações Unidas

http://www.un.org/en/events/toiletday/2013/sgmessage.shtml

 

Mensagem da Relatora Especial das Nações Unidas

http://www.ohchr.org/EN/NewsEvents/Pages/Media.aspx?IsMediaPage=true&LangID=E

 

Dia Mundial do Saneamento

http://www.un.org/en/events/toiletday/index.shtml

publicado por usmt às 20:16
link do post | favorito
|

O 11º. Encontro Nacional de Comissões de Utentes

...

 

publicado por usmt às 20:11
link do post | favorito
|
Quarta-feira, 13 de Novembro de 2013

CUSMT pede reunião à Directora Executiva do ACES MÉDIO TEJO

                A não instalação do Conselho de Comunidade do ACES Médio Tejo, provavelmente justificada por motivos razoáveis, no entender tem adulterado o funcionamento institucional desta unidade de saúde, com consequências ao nível funcional.

 

O Conselho de Comunidade do ACES seria o local apropriado para a CUSMT colocar as suas apreensões e propostas relativas ao funcionamento das unidades de cuidados de saúde primários. Nomeadamente a falta de profissionais, a articulação entre os níveis de prestação de cuidados de saúde, as implicações orçamentais no desempenho dos serviços, o Plano e Orçamento para 2014,…

 

Mas como o Conselho de Comunidade não está instalado, solicitámos a realização de uma reunião com a Directora Executiva do ACES “Médio Tejo”.

publicado por usmt às 22:23
link do post | favorito
|

No sábado

É JÁ NO SÁBADO!

 

11º. Encontro Nacional das Comissões e Associações de Utentes dos Serviços Públicos           

16 de Novembro, 10 às 18 horas No CESP – na Rua Almirante Barroso, nº 3,- LISBOA

POR SERVIÇOS PÚBLICOS DE PROXIMIDADE E DE QUALIDADE!

MOBILIZAR AS POPULAÇÕES, ORGANIZAR OS UTENTES

 

 

É importante a tua presença.

Indispensáveis as tuas opiniões e propostas.

 

publicado por usmt às 22:20
link do post | favorito
|

CUSMT solicita reunião ao Presidente dos Bombeiros Torrejanos

A Comissão de Utentes da Saúde do Médio Tejo desde sempre realçou a importância do trabalho desenvolvido pelas associações de bombeiros nos serviços de emergência e transporte de doentes e utentes que precisam das mais  diversas terapias.

 

         Também constata que nos últimos anos têm sido adoptadas um conjunto de medidas restritivas que, na prática, têm obrigado os utentes e familiares a suportar cada vez maiores encargos. Tal situação tem agravado o sofrimento de utentes e posto em perigo a sustentabilidade dos corpos de bombeiros.

 

         Acresce que as sucessivas reorganizações dos serviços de emergência e dos serviços hospitalares tem colocado problemas novos que dificultam em tempo o acesso aos cuidados de saúde.

 

         Para debater e trocar informações sobre esta problemática, a Comissão de Utentes da Saúde do Médio Tejo solicitou uma reunião ao Presidente da Direcção dos Bombeiros Voluntários Torrejanos.

publicado por usmt às 22:19
link do post | favorito
|

.USMT:Quer nos Conhecer?

  • O que somos
  • Oque fazemos
  • O que defendemos
  • .Vamos criar a Associação de Defesa dos Utentes da Saúde

  • Saber Mais
  • .Leia, Subscreva e Divulgue a Petição ao Senhor Ministro da Saúde Sobre as Novas Taxas Moderadoras Para Internamentos e Cirurgias

  • Petição Movimento de Utentes da Saúde
  • .USMT Mail:

    usaudemt@hotmail.com

    .Abaixo-Assinado

  • Queremos Médicos na Meia Via, Ribeira e Pedrógão
  • .pesquisar

     

    .Jornais Regionais On-Line

  • O Templário
  • Cidade de Tomar
  • O Mirante
  • O Ribatejo
  • Torrejano
  • Almonda
  • O Riachense
  • Entroncamento On-Line
  • Notícias de Fátima
  • .Organizações & Comições

  • MUSS
  • Movimento Utentes Saúde
  • OMS
  • .Posts Recentes

    . Sobre as farmácias de ser...

    . CUSMT: balanço reunião co...

    . MÉDIO TEJO: Melhorar as u...

    . Com o calor todos os cuid...

    . Hospital privado é acusad...

    . Concretizar a colocação d...

    . Opinião

    . 27 de Julho, reunião da C...

    . MÉDIO TEJO: Secretariado ...

    . MÉDIO TEJO: balanço da re...

    .Arquivos

    . Agosto 2017

    . Julho 2017

    . Junho 2017

    . Maio 2017

    . Abril 2017

    . Março 2017

    . Fevereiro 2017

    . Janeiro 2017

    . Dezembro 2016

    . Novembro 2016

    . Outubro 2016

    . Setembro 2016

    . Agosto 2016

    . Julho 2016

    . Junho 2016

    . Maio 2016

    . Abril 2016

    . Março 2016

    . Fevereiro 2016

    . Janeiro 2016

    . Dezembro 2015

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Agosto 2015

    . Julho 2015

    . Junho 2015

    . Maio 2015

    . Abril 2015

    . Março 2015

    . Fevereiro 2015

    . Janeiro 2015

    . Dezembro 2014

    . Novembro 2014

    . Outubro 2014

    . Setembro 2014

    . Agosto 2014

    . Julho 2014

    . Junho 2014

    . Maio 2014

    . Abril 2014

    . Março 2014

    . Fevereiro 2014

    . Janeiro 2014

    . Dezembro 2013

    . Novembro 2013

    . Outubro 2013

    . Setembro 2013

    . Agosto 2013

    . Julho 2013

    . Junho 2013

    . Maio 2013

    . Abril 2013

    . Março 2013

    . Fevereiro 2013

    . Janeiro 2013

    . Dezembro 2012

    . Novembro 2012

    . Outubro 2012

    . Setembro 2012

    . Agosto 2012

    . Julho 2012

    . Junho 2012

    . Maio 2012

    . Abril 2012

    . Março 2012

    . Fevereiro 2012

    . Janeiro 2012

    . Dezembro 2011

    . Novembro 2011

    . Outubro 2011

    . Setembro 2011

    . Agosto 2011

    . Julho 2011

    . Junho 2011

    . Maio 2011

    . Abril 2011

    . Março 2011

    . Fevereiro 2011

    . Janeiro 2011

    . Dezembro 2010

    . Novembro 2010

    . Outubro 2010

    . Setembro 2010

    . Agosto 2010

    . Julho 2010

    . Junho 2010

    . Maio 2010

    . Abril 2010

    . Março 2010

    . Fevereiro 2010

    . Janeiro 2010

    . Dezembro 2009

    . Novembro 2009

    . Outubro 2009

    . Setembro 2009

    . Agosto 2009

    . Julho 2009

    . Junho 2009

    . Abril 2009

    . Fevereiro 2009

    . Janeiro 2009

    . Dezembro 2008

    . Novembro 2008

    . Outubro 2008

    . Setembro 2008

    . Agosto 2008

    . Julho 2008

    . Junho 2008

    . Maio 2008

    . Abril 2008

    . Março 2008

    . Fevereiro 2008

    . Janeiro 2008

    . Dezembro 2007

    . Outubro 2007

    . Setembro 2007

    . Agosto 2007

    . Julho 2007

    . Maio 2007

    . Abril 2007

    . Março 2007

    . Fevereiro 2007

    . Janeiro 2007

    . Dezembro 2006

    . Novembro 2006

    . Outubro 2006

    blogs SAPO

    .subscrever feeds