Quinta-feira, 19 de Abril de 2012

Nova edição "Centro em Revista"

 

 

EM VERSÃO PDF

 

http://www.chmt.min-saude.pt/Downloads_HSA/CHMT/Centro%20em%20Revista%20Fevereiro_Março_Abril%202012.pdf

 

 

publicado por usmt às 19:00
link do post | favorito
Terça-feira, 17 de Abril de 2012

17 de Abril, Dia Mundial da Hemofilia

 

Dia Mundial da Hemofilia

 

O Dia Mundial da Hemofilia foi iniciado pela Federação Mundial de Hemofilia em 1989. A data foi escolhida para homenagear o seu fundador, Frank Schnabel, que nasceu no dia 17 de abril de 1926. Neste dia, as organizações de hemofilia e os centros de tratamento de distúrbios hemorrágicos, dos quatro cantos do mundo, organizam encontros, eventos desportivos, exposições e outras atividade, para fomentar o conhecimento e sensibilizar as pessoas sobre o tema hemofilia.

publicado por usmt às 20:22
link do post | favorito

Freguesia do Paço (Torres Novas): há habitantes preocupados com o fim, na freguesia, da prestação de cuidados médicos e de enfermagem.

Na sequência do processo de reorganização dos Cuidados de Saúde Primários, fruto da constituição de uma USF, no Centro de Saúde de Torres Novas, a população da Freguesia do Paço (que engloba as localidades de Vila do Paço, Soudos, Pousos e Vargos) fica privada de cuidados médicos e de enfermagem, que tinham duas manhãs por semana.

 

Dos contactos directos com alguns habitantes (lembramos que a CUSMT pediu uma reunião ao Presidente da Junta, não tendo até ao momento resposta) fica a certeza de que se trata mais uma medida contra os cuidados de proximidade. Do que se ouviu conclui-se: a população, bastante envelhecida, apenas quer manter os serviços actuais; não há transportes para a Lamarosa e o transporte sai caro para quem tem poucos recursos e não tem meio de transporte próprio; há uma clara falta de respostas às dúvidas sobre o processo de encerramento dos serviços.

 

Este é mais um caso em que se agrava o sofrimento das populações pois os cuidados de saúde ficam mais longe e mais caros.

 

A CUSMT vai continuar atenta a esta situação, disposta a agir na defesa da e com a população.

publicado por usmt às 07:50
link do post | favorito

Leitura recomendada

Leitura recomendada:

"Doze propostas em defesa do SNS"

por Eugénio Rosa

link

publicado por usmt às 07:48
link do post | favorito
Domingo, 15 de Abril de 2012

Este domingo, em TOMAR

A população de Tomar disse bem alto:

A SAÚDE É UM DIREITO,

SEM ELA NADA FEITO! 

 

 

 

 

publicado por usmt às 22:23
link do post | favorito
Sábado, 14 de Abril de 2012

Santarém, 14 Abril: TRIBUNA PÚBLICA em defesa do SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE

 

RESOLUÇÃO APROVADA

 

O direito à saúde está inscrito no nº 1 do artigo 64º da Constituição da República Portuguesa (CRP), onde se pode ler que «Todos têm direito à protecção da saúde e o dever de a defender e promover», direito que é realizado, de acordo com a CRP, «Através de um  serviço nacional de saúde universal, geral e, tendo em conta as condições económicas e sociais dos cidadãos, tendencialmente gratuito», cabendo prioritariamente ao Estado, «Garantir o acesso a todos os cidadãos, independentemente da sua condição económica, aos cuidados de medicina preventiva, curativa e de reabilitação», entre outras responsabilidades.

 

Contudo, sucessivos governos, particularmente o actual, não têm assumido, nas suas opções políticas em matéria de saúde, o cumprimento deste preceito constitucional, restringindo cada vez mais o acesso da esmagadora maioria dos portugueses aos cuidados de saúde.

 

O argumento sistematicamente avançado para justificarem as suas opções é o de que Portugal não cria a riqueza necessária para manter um Serviço Nacional de Saúde (SNS) enquanto serviço público para todos. Mas não é verdade.

 

Organizações internacionais insuspeitas, como a OCDE, têm publicado com regularidade dados estatísticos que confirmam ser Portugal um dos países da Organização que menos investe em saúde, de acordo com o PIB/per capita e que os portugueses estão entre os que mais pagam directamente dos seus bolsos (30% da despesa total em saúde), para além do que já pagam nos seus impostos.

 

A crise económica e social em que mergulharam o país tem sido o argumento utilizado para justificarem os cortes cegos decididos nos Orçamentos de Estado de 2011 e 2012 no valor de cerca de 1200 milhões de euros (enquanto milhões são transferidos para os grupos financeiros que operam no sector da saúde) e as medidas contra os utentes e os profissionais de saúde que têm vindo a ser implementadas pelo actual governo:

 

  • aumento brutal e criação de novas taxas moderadoras;
  • aumento do tempo de espera nas urgências, consultas, cirurgias e terapêutica;
  • corte nos apoios ao transporte de doentes não urgentes;
  • manutenção de uma situação inaceitável nos cuidados primários com mais de 1 milhão de portugueses sem médico de família;
  • encerramento de serviços de proximidade;
  • uma reestruturação hospitalar feita à medida dos cortes orçamentais com o único objectivo de encerrar e racionar o acesso aos cuidados de saúde.

 

Medidas restritivas que também são dirigidas aos profissionais de saúde que têm sido confrontados com: a redução de efectivos em muitos serviços; alterações nos vínculos e aumento da precariedade; desvalorização salarial com os cortes nos salários e nos subsídios de ferias e natal, numa clara desvalorização social e profissional daqueles que com a sua competência e dedicação têm garantido, apesar de todas as malfeitorias a que o SNS tem sido sujeito, um serviço público de saúde em Portugal que ainda é considerado um dos melhores do mundo.

 

As consequências não se fizeram esperar como se pode verificar na redução do número de portugueses que estão a aceder aos cuidados de saúde a todos os níveis e na progressiva perda de qualidade dos cuidados prestados, o que está a pôr em causa o aumento do sofrimento e a sobrevivência de muitos doentes e vai contribuir a médio e longo prazo para a degradação dos indicadores de saúde, nomeadamente as taxas de mortalidade e de esperança de vida.

 

Assim os utentes e trabalhadores da saúde, reunidos nesta jornada de luta em defesa do SNS e do direito à saúde, decidem:

 

1- Manifestar a sua indignação pelo não cumprimento da Constituição da República Portuguesa no que ao direito à saúde estabelece e exigir que o governo pare imediatamente com o processo acelerado de destruição do Serviço Nacional de Saúde que tem vindo a implementar;

 

2 – Exigir a dotação do SNS dos meios financeiros, técnicos e humanos que garantam com eficiência, eficácia e qualidade as funções que lhe são atribuídas pela Constituição da República Portuguesa, como instrumento para a realização do direito à saúde;

 

3 - Exigir o fim de todas as taxas moderadoras no acesso aos cuidados de saúde e a reposição do apoio ao transporte de doentes não urgentes.

 

4 – Exigir que o governo pare com todas as reestruturações de serviços determinadas por medidas economicistas que têm no essencial o objectivo de encerrar ou desqualificar serviços como está a acontecer com as urgências e mais recentemente a maternidade Alfredo da Costa;

 

5 – Exigir como primeira prioridade o investimento nos Cuidados de Saúde Primários, porta de entrada nos cuidados de saúde, garantindo o médico e enfermeiro de família a todos os portugueses num espaço temporal adequado;

 

6 – Exigir a valorização social e profissional dos trabalhadores da saúde a todos os níveis, dotando os serviços do número de profissionais adequado ao cumprimento da missões que estão atribuídas a esses serviços,

 

7- Apelar ao povo português para que intensifique o protesto e a luta em defesa do direito à saúde, colocando como um imperativo nacional a luta em defesa do serviço Nacional de Saúde

 

 

Os presentes nesta jornada de protesto e luta, decidem ainda, entregar aos órgãos de soberania – Presidente da República, Assembleia da República, Grupos Parlamentares, Governo e Câmaras e Assembleias Municipais do Distrito de Sanatrém -  a resolução aqui aprovada e manifestar desde já toda a disponibilidade para continuar a luta em defesa do Serviço Nacional de Saúde e do direito à saúde para todos.

 

 

Santarém, 14 de Abril de 2012

 

publicado por usmt às 23:18
link do post | favorito
Sexta-feira, 13 de Abril de 2012

Sábado, em defesa do SNS, estaremos em Santarém

(in DN)

Bastonário dos Enfermeiros

"Ineficiência dos processos" ameaça Serviço de Saúde

<input ... >Ontem<input ... >

"Ineficiência dos processos" ameaça Serviço de Saúde

O bastonário da Ordem dos Enfermeiros, Germano Couto, atribuiu hoje à "ineficiência dos processos" e à "excessiva medicalização", a falta de sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS), e defendeu um melhor serviço pré e pós-hospitalar.

"A noção de saúde até agora praticada é baseada na doença e na cura, e não na prevenção como seria desejável. Assim, a manter-se a atual filosofia, é obvio que existem custos de alguma monta, devido à excessiva medicalização", afirma Germano Couto em comunicado.

O bastonário reagiu assim às declarações do ministro da Saúde, Paulo Macedo, quarta-feira, no Parlamento, onde declarou que a sustentabilidade do SNS não está assegurada.

Para Germano Couto, "a desregulação e a liberalização do sector da Saúde, no contexto sócioeconómico e histórico de Portugal, resultariam num homicídio social sem precedentes".

"Por isso, só um efetivo Plano Nacional de Saúde poderá conferir uma estratégia para a Saúde em Portuga", frisou.

O bastonário dos enfermeiros considera ainda que "terá de ser aumentada significativamente a quantidade de cuidados de enfermagem nos Centros de Saúde Partilhados, bem como proceder a um 'upgrading' dos enfermeiros".

"O Estado tem que apostar num pré-hospitalar e pós-hospitalar melhor e alicerçado na intervenção dos enfermeiros, para além de investir numa adequada gestão da doença crónica", acrescenta.

Germano Couto alerta ainda os responsáveis pelo setor da saúde em Portugal, para a necessidade de também se investir no registo de saúde eletrónico, "para que a perda de dados e de informação não redunde em custos acrescidos".

publicado por usmt às 09:03
link do post | favorito
Quinta-feira, 12 de Abril de 2012

No Sábado, em Santarém

Tribuna Pública

Em defesa do SNS e de Serviços Públicos de Qualidade e Proximidade.

Sábado. 15h,SANTARÉM

na Associação Cultural e Recreativa de Vale de Estacas

Pctª Bairro 1º de Julho, Lote 3 R/C – Vale de Estacas – 2005-665 Santarém

(Junto ao Continente)
publicado por usmt às 20:23
link do post | favorito

Em Tomar, no próximo Domingo

...

publicado por usmt às 20:08
link do post | favorito
Segunda-feira, 9 de Abril de 2012

Em Abril, na Cidade de Tomar

 

publicado por usmt às 13:32
link do post | favorito

.USMT:Quer nos Conhecer?

  • O que somos
  • Oque fazemos
  • O que defendemos
  • .Vamos criar a Associação de Defesa dos Utentes da Saúde

  • Saber Mais
  • .Leia, Subscreva e Divulgue a Petição ao Senhor Ministro da Saúde Sobre as Novas Taxas Moderadoras Para Internamentos e Cirurgias

  • Petição Movimento de Utentes da Saúde
  • .USMT Mail:

    usaudemt@gmail.com

    .Abaixo-Assinado

  • Queremos Médicos na Meia Via, Ribeira e Pedrógão
  • .pesquisar

     

    .Jornais Regionais On-Line

  • O Templário
  • Cidade de Tomar
  • O Mirante
  • O Ribatejo
  • Torrejano
  • Almonda
  • O Riachense
  • Entroncamento On-Line
  • Notícias de Fátima
  • .Organizações & Comissões

    MUSS Movimento Utentes Saúde OMS

    .Posts Recentes

    . Divulgação - Orientações ...

    . 21 janeiro, entrega assin...

    . Sobre a mortalidade rodov...

    . CHMT SUSPENDE TEMPORARIAM...

    . CHMT DÁ AS BOAS-VINDAS A ...

    . Os utentes do Médio Tejo ...

    . CHMT: 4 objectivos para 2...

    . Quase totalidade dos novo...

    . 6 janeiro, Reunião Comiss...

    . 19 janeiro, reunião EXTRA...

    .Arquivos

    . Janeiro 2022

    . Dezembro 2021

    . Novembro 2021

    . Outubro 2021

    . Setembro 2021

    . Agosto 2021

    . Julho 2021

    . Junho 2021

    . Maio 2021

    . Abril 2021

    . Março 2021

    . Fevereiro 2021

    . Janeiro 2021

    . Dezembro 2020

    . Novembro 2020

    . Outubro 2020

    . Setembro 2020

    . Agosto 2020

    . Julho 2020

    . Junho 2020

    . Maio 2020

    . Abril 2020

    . Março 2020

    . Fevereiro 2020

    . Janeiro 2020

    . Dezembro 2019

    . Novembro 2019

    . Outubro 2019

    . Setembro 2019

    . Agosto 2019

    . Julho 2019

    . Junho 2019

    . Maio 2019

    . Abril 2019

    . Março 2019

    . Fevereiro 2019

    . Janeiro 2019

    . Dezembro 2018

    . Novembro 2018

    . Outubro 2018

    . Setembro 2018

    . Agosto 2018

    . Julho 2018

    . Junho 2018

    . Maio 2018

    . Abril 2018

    . Março 2018

    . Fevereiro 2018

    . Janeiro 2018

    . Dezembro 2017

    . Novembro 2017

    . Outubro 2017

    . Setembro 2017

    . Agosto 2017

    . Julho 2017

    . Junho 2017

    . Maio 2017

    . Abril 2017

    . Março 2017

    . Fevereiro 2017

    . Janeiro 2017

    . Dezembro 2016

    . Novembro 2016

    . Outubro 2016

    . Setembro 2016

    . Agosto 2016

    . Julho 2016

    . Junho 2016

    . Maio 2016

    . Abril 2016

    . Março 2016

    . Fevereiro 2016

    . Janeiro 2016

    . Dezembro 2015

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Agosto 2015

    . Julho 2015

    . Junho 2015

    . Maio 2015

    . Abril 2015

    . Março 2015

    . Fevereiro 2015

    . Janeiro 2015

    . Dezembro 2014

    . Novembro 2014

    . Outubro 2014

    . Setembro 2014

    . Agosto 2014

    . Julho 2014

    . Junho 2014

    . Maio 2014

    . Abril 2014

    . Março 2014

    . Fevereiro 2014

    . Janeiro 2014

    . Dezembro 2013

    . Novembro 2013

    . Outubro 2013

    . Setembro 2013

    . Agosto 2013

    . Julho 2013

    . Junho 2013

    . Maio 2013

    . Abril 2013

    . Março 2013

    . Fevereiro 2013

    . Janeiro 2013

    . Dezembro 2012

    . Novembro 2012

    . Outubro 2012

    . Setembro 2012

    . Agosto 2012

    . Julho 2012

    . Junho 2012

    . Maio 2012

    . Abril 2012

    . Março 2012

    . Fevereiro 2012

    . Janeiro 2012

    . Dezembro 2011

    . Novembro 2011

    . Outubro 2011

    . Setembro 2011

    . Agosto 2011

    . Julho 2011

    . Junho 2011

    . Maio 2011

    . Abril 2011

    . Março 2011

    . Fevereiro 2011

    . Janeiro 2011

    . Dezembro 2010

    . Novembro 2010

    . Outubro 2010

    . Setembro 2010

    . Agosto 2010

    . Julho 2010

    . Junho 2010

    . Maio 2010

    . Abril 2010

    . Março 2010

    . Fevereiro 2010

    . Janeiro 2010

    . Dezembro 2009

    . Novembro 2009

    . Outubro 2009

    . Setembro 2009

    . Agosto 2009

    . Julho 2009

    . Junho 2009

    . Abril 2009

    . Fevereiro 2009

    . Janeiro 2009

    . Dezembro 2008

    . Novembro 2008

    . Outubro 2008

    . Setembro 2008

    . Agosto 2008

    . Julho 2008

    . Junho 2008

    . Maio 2008

    . Abril 2008

    . Março 2008

    . Fevereiro 2008

    . Janeiro 2008

    . Dezembro 2007

    . Outubro 2007

    . Setembro 2007

    . Agosto 2007

    . Julho 2007

    . Maio 2007

    . Abril 2007

    . Março 2007

    . Fevereiro 2007

    . Janeiro 2007

    . Dezembro 2006

    . Novembro 2006

    . Outubro 2006

    blogs SAPO

    .subscrever feeds