Sexta-feira, 24 de Junho de 2022

ALCANENA: documento aprovado na Iniciativa Pública/Concentração de 23 junho

22 236 mirante.webp

MOÇÃO
Considerando que, atualmente, mais de 7500 utentes do concelho de Alcanena (63% da população) não tem médico de família atribuído, o que coloca o concelho como
um dos piores na região do Médio Tejo quanto à prestação de cuidados de saúde
primários, região onde faltam mais de 30 médicos de família do que resulta mais de
60 mil utentes sem médico de família.


Considerando que o aumento da esperança média de vida, uma conquista do Serviço
Nacional de Saúde (SNS) e civilizacional, implica mais problemas de saúde em
populações idosas e com dificuldades de mobilidade.


Considerando o papel indispensável do Serviço Nacional de Saúde, mesmo com as
insuficiências conhecidas, e dos seus trabalhadores na prestação de cuidados de
saúde de proximidade e de qualidade às populações.


Os cidadãos presentes na concentração popular de 23 junho 2022, em
Alcanena, convocada pela Comissão de Utentes da Saúde do Médio Tejo e
Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Concelho de Alcanena, exigem:
1.O direito a cuidados de saúde de qualidade e proximidade prestados pelo SNS,
conforme os princípios definidos na Constituição da República Portuguesa
2. Medidas extraordinárias e imediatas para garantir cuidados de saúde nos Centros
de Saúde e Extensões das freguesias, com mais trabalhadores, especialmente
médicos.
3. A urgência de valorizar o SNS com medidas para melhorar a organização dos
serviços, investir em espaços e equipamentos, valorizar as condições profissionais
dos trabalhadores da saúde.


Manifestamos a disponibilidade e necessidade de desenvolver e intensificar todas as
ações de luta necessárias para garantir a reposição dos cuidados de saúde primários
à população do concelho de Alcanena.
Concentração popular
Alcanena, 23 de Junho de 2022

publicado por usmt às 08:10
link do post | favorito
Quinta-feira, 23 de Junho de 2022

26 junho- Dia Internacional da Luta Contra o Uso e Tráfico Ilícito de Drogas

22 dia contra drogas.jpg

publicado por usmt às 14:40
link do post | favorito
Terça-feira, 21 de Junho de 2022

Reunião com ACES: TORRES NOVAS/Parceiros, Alcorochel, Chancelaria, obras Centro Saúde....

Torres Novas | Falta de médicos levou população de Alcorochel a reunir-se  para organizar protesto (c/vídeo e áudio) | Médio Tejo

Em mais uma reunião com o ACES MÉDIO TEJO, a Comissão de Utentes recebeu a confirmação de que as populações de Parceiros (2 dias/semana) e Alcorochel (2 dias/semana)/concelho Torres Novas, vão passar a ter cuidados médicos, a partir dos primeiros dias de julho próximo, como já era antevisto na informação prestada ao jornal Mirante. Também a informação de que também no Conc de T. Novas a freguesia da Chancelaria já tem médico. No mesmo concelho, a nota de que concluídas com as obras no Centro de Saúde concluídas, serão feitas as mudanças na próxima semana.

22 tn alcorochel mirante.png Na mesma reunião foi feita uma análise pormenorizada sobre as insuficiências de recursos humanos extensível a toda a região e as poucas soluções apresentadas pelo lançamento do recente concurso nacional para médicos de família, face ao número de médicos que estão à beira da reforma.

Salientada, também, a importância a fundamental intervenção das populações, estruturas de utentes e demais entidades como as autarquias para ultrapassar os problemas existentes nos cuidados primários.

publicado por usmt às 20:47
link do post | favorito

Serviço Nacional de Saúde já disponibilizou mais de 1 milhão de exames médicos via website e app

Serviço Nacional de Saúde já disponibilizou mais de 1 milhão de exames médicos via website e app 

https://tek.sapo.pt/noticias/ciencia/artigos/servico-nacional-de-saude-ja-disponibilizou-mais-de-1-milhao-exames-medicos-via-website-e-app

Serviço Nacional de Saúde já disponibilizou mais de 1 milhão de exames médicos via website e app

O Serviço Nacional de Saúde anunciou a disponibilização de mais de 1 milhão de resultados de exames médicos, consultáveis diretamente do portal SNS 24 ou respetiva aplicação para smartphones. O projeto, que arrancou em maio, já se encontra disponível em mais de 300 unidades do grupo Unilabs, sendo agora alargado a outros laboratórios.

O objetivo é expandir a partilha eletrónica dos resultados dos meios complementares de diagnósticos e terapêutica, que o SNS diz apresentar muitas vantagens para os utentes, devido à rapidez, facilidade e comodidade no acesso aos resultados dos exames.

Na nota publicada, o presidente do conselho de administração da SPMS, Luís Goes Pinheiro, diz que “a partilha de resultados de MCDT é fundamental para a aceleração e automatização dos processos, uma vez que a receção por parte dos Cuidados de Saúde Primários é imediata”. O sistema garante dessa forma um aumento da transparência dos processos, permitindo aos utentes terem os seus exames sempre consigo.

O caminho da digitalização tem de ser sem retorno, refere Luís Menezes, CEO da Unilabs Portugal. Considera que é o melhor para os utentes, para os clínicos, aumentando a transparência. “O esforço da SPMS de melhoria dos processos digitais nos últimos anos está a ser um acelerador da digitalização de todo o Sistema de Saúde”.

O SNS diz que a prescrição de exames médicos em formato eletrónico, no que diz respeito aos cuidados de saúde primários, abrange desde abril todas as áreas: endoscopia gastrenterológica, medicina física e reabilitação, pneumologia-imunoalergologia e radiologia, por exemplo. Podem-se fazer requisições de radiografias, de TAC, colonoscopias, entre outras. Nesse sentido, desde então, foram feitas mais de 6,2 milhões prescrições de requisições eletrónicas, sendo que mais de 90% de forma desmaterializada, ou seja, sem uso de papel.

O objetivo é continuar a expandir o projeto, procurando abranger ainda mais sectores e permitir ao máximo de pessoas que acedam aos seus exames médicos de forma digital, instantaneamente.

 

publicado por usmt às 15:46
link do post | favorito

APMGF alerta para falta de vagas no concurso do SNS para médicos de família

APMGF alerta para falta de vagas no concurso do SNS para médicos de família

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) abriu 1.639 vagas para médicos recém-especialistas, das quais 432 para a área de Medicina Geral e Familiar (MGF). No entanto, existem várias regiões do país carenciadas de médicos de família, “nas quais se prevê um elevado número de aposentações”. Nuno Jacinto, presidente da APMGF, considera que o mapa de vagas divulgado não vai ao encontro das reais necessidades de cada local, sendo que “em diversos ACeS não foram abertas todas as vagas que foram solicitadas, algo que é incompreensível”.

A APMGF constatou ainda, em comunicado, que “em simultâneo, são abertas (sem incentivos específicos e adicionais) 211 vagas em Lisboa e Vale do Tejo (LVT), onde tradicionalmente muitos dos lugares a concurso ficam por preencher, naquilo que se pode designar por insistência cega da tutela numa estratégia infrutífera para fixar recursos médicos”.

“O concurso médico agora aberto mostra que, mais uma vez, a tutela insiste em tentar resolver problemas antigos com soluções que não funcionam. Acresce ainda que as vagas ditas carenciadas são diminutas e também elas ficam muito aquém do que seria necessário. Os profissionais que estão no terreno continuam sem serem ouvidos e as decisões são tomadas com base em critérios inexplicáveis”, declara Nuno Jacinto, presidente da APMGF.

Para o dirigente associativo, “esta é mais uma oportunidade perdida e que terá como consequência o agravamento da já desastrosa situação que se vive nos centros de saúde portugueses, levando a que mais médicos de família se afastem do Serviço Nacional de Saúde – SNS”.

publicado por usmt às 14:02
link do post | favorito

Sobre a falta de médico nas freguesias de Alcorochel e Parceiros

Torres Novas | Falta de médicos levou população de Alcorochel a reunir-se  para organizar protesto (c/vídeo e áudio) | Médio Tejo

Utentes do Médio Tejo pedem “medidas extraordinárias e imediatas” para contratação de médicos

A Comissão de Utentes da Saúde do Médio Tejo (CUSMT) defendeu hoje “medidas extraordinárias e imediatas” para a contratação de profissionais de saúde para os cuidados primários, sugerindo a criação de incentivos ou o recrutamento de estrangeiros. José Manuel Soares, porta-voz da CUSMT, disse à Lusa que esta foi uma das questões abordadas na reunião realizada hoje com a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), a administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), a direção executiva do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo e um representante dos autarcas, na sequência da petição com mais de 7.500 assinaturas entregue, em janeiro, pela Comissão, no Ministério da Saúde. O porta-voz da CUSMT salientou que, aos 22 médicos de família em falta na região é preciso juntar os 25 que atingem este ano a idade legal da reforma.

( Publicado em Fevereiro 14, 2022  Em Saúde  Por Lusa)

 

Reunião pública, a 23 de Outubro de 2021, em Alcorochel,

Considerar que ARSLVT e autarquias devem prestar uma atenção contínua ao estado de funcionamento das instalações e equipamentos das unidades de saúde, promovendo as melhores condições para o exercício da atividade pelos trabalhadores e para os utentes que recorrem a cuidados de saúde.

Reivindicar, logo que os recursos humanos o permitam, o alargamento do horário de funcionamento da Extensão de Saúde de Alcorochel se possível com os trabalhadores já conhecedores da realidade e familiarizados com os utentes.

 Recomendar um esforço de organização, informação e comunicação entre profissionais e utentes para, por exemplo, se poder agendar cuidados de saúde.

(De documento aprovado em reunião pública, a 23 de Outubro de 2021, em Alcorochel, enviado para Primeiro Ministro, Ministra Saúde, Assembleia da República, ARSLVT, ACES, autarquias, Com Social

Os Cuidados de Saúde Primários só podem ser de proximidade

Nos Cuidados Primários são fundamentais serviços de proximidade de qualidade e para isso são indispensáveis recursos humanos suficientes para que todos tenham médico de família, com a reabertura das extensões de saúde encerradas ou sem funcionamento, com aquisição de unidades móveis de saúde, com instalação de consultórios de dentista nos Centros de Saúde e com mais UCC- Unidades de Saúde à Comunidade.

..................

Nota da CUSMT:

A defesa de causas públicas, como neste caso, o direito básico e constitucional, cuidados de saúde primários de qualidade e de proximidade têm de ser prestados aos utentes.

Compreendemos as dificuldades com que a Direção Executiva do ACES Médio Tejo se confronta. Não depende deste Organismo a solução para a falta de médicos. O esforço tem sido enorme, sabemos, mas, as várias entidades que a nível Local, Regional e Nacional se propuseram defender e melhorar as condições de vida, neste caso de Saúde, das populações e regiões que representam, têm muita responsabilidade no cumprimento do compromisso assumido.

Nesse sentido, a par de outras ações que desenvolvemos constantemente, estamos com o sentir dos utentes de saúde de Alcorochel e Parceiros.

publicado por usmt às 13:55
link do post | favorito
Domingo, 19 de Junho de 2022

(in Expresso): Podemos ter 700 mil doentes internados em casa e poupar €800 milhões com isso

Podemos ter 700 mil doentes internados em casa e poupar €800 milhões com isso

O médico Pedro Correia Azevedo e a enfermeira Tânia Marques são visita diária na casa de Joaquim e Isilda

Governo tem plano, a sete anos, para a hospitalização domiciliária. Aposta consta do Orçamento do Estado

 

19 JUNHO 2022 8:37

Ana Sofia Santos

Ana Sofia Santos

texto

Jornalista

Nuno Fox

foto

Fotógrafo

“Éum milagre”, afirma, sem hesitar, Maria Isilda Janeiro, 84 anos, mulher e cuidadora de Joaquim Janeiro, 92 anos, que se encontra em hospitalização domiciliária (HD). Ter o marido a ser tratado em casa, sem que lhe falte nada e com apoio 24 horas da equipa da CUF, tal como se estivesse internado no hospital, trouxe-lhe tranquilidade e aliviou-lhe o dia a dia passado a cuidar de um doente com vários problemas de saúde, entre os quais uma diabetes que tem sido difícil controlar.

Uma infeção respiratória ditou um novo internamento de Joaquim e, numa visita, a filha, Tânia Janeiro, encontrou o pai de tal forma prostrado que achou que já não respirava. “Decidimos que ele ia para casa de imediato”, e então foi-lhes sugerido o internamento domiciliário, recorda Tânia, frisando que dois dias depois o pai “parecia

publicado por usmt às 11:02
link do post | favorito
Sábado, 18 de Junho de 2022

𝐇𝐨𝐣𝐞 𝐞́ 𝐮𝐦 𝐝𝐢𝐚 𝐞𝐬𝐩𝐞𝐜𝐢𝐚𝐥: 𝐜𝐨𝐦𝐞𝐦𝐨𝐫𝐚-𝐬𝐞 𝐨 𝐃𝐢𝐚 𝐝𝐨 𝐌𝐞́𝐝𝐢𝐜𝐨

𝐇𝐨𝐣𝐞 𝐞́ 𝐮𝐦 𝐝𝐢𝐚 𝐞𝐬𝐩𝐞𝐜𝐢𝐚𝐥: 𝐜𝐨𝐦𝐞𝐦𝐨𝐫𝐚-𝐬𝐞 𝐨 𝐃𝐢𝐚 𝐝𝐨 𝐌𝐞́𝐝𝐢𝐜𝐨, data simbólica que pretende homenagear todos os médicos e médicas do nosso país. O CHMT - Centro Hospitalar do Médio Tejo não podia ficar indiferente a esta efeméride e dá a conhecer os seus profissionais médicos com vínculo contratual mais antigo e mais recente na Instituição.
Fique a conhecer um pouco melhor estas duas profissionais. Feliz Dia a todos os médicos e médicas e - permitam-nos essa diferenciação! - em especial aos do CHMT.
𝐌𝐚𝐫𝐢𝐚 𝐀𝐧𝐭𝐨𝐧𝐢𝐞𝐭𝐚, Assistente Graduada Sénior, é a médica com maior antiguidade ao serviço da Instituição. Foi em 1980, há mais de 42 anos, que firmou contrato com o Hospital Distrital de Tomar (atual Unidade de Tomar do CHMT). No ainda Hospital Distrital de Tomar foi Diretora do Serviço de Urgência. Foi ainda Diretora do Bloco Operatório, Diretora do Serviço de Cirurgia, Coordenadora de Cirurgia de Ambulatório e Chefe de Serviço da Cirurgia Geral da Unidade de Tomar do CHMT. Está atualmente no topo da carreira médica como Assistente Graduada Sénior, cargo anteriormente designado como Chefe de Serviço. É autora de diversas publicações científicas a nível nacional.
𝐅𝐢𝐥𝐢𝐩𝐚 𝐏𝐞𝐝𝐫𝐨, Assistente Hospitalar, é a médica mais recentemente contratada pelo CHMT. Firmou contrato com a Instituição em fevereiro deste ano, contando com quatro meses de tempo de serviço. No entanto é uma profissional que já conhecia a instituição, tendo realizado o internato médico do ano comum em 2015 no CHMT. Natural do Entroncamento, o Internato de formação especifica em medicina foi realizado no Hospital de Santarém, com término em 2021.Desde fevereiro deste ano a trabalhar no CHMT, faz parte do corpo clínico responsável pela Enfermaria COVID na Unidade de Abrantes. Para além do internamento, realiza consultas semanais de Medicina Interna, com foco na patologia da tiroide.
Através do site do CHMT aceda às entrevistas que realizámos a estas duas profissionais, link disponível na biografia.
 
Pode ser uma imagem de 2 pessoas, pessoas em pé e interiores 
 
publicado por usmt às 19:08
link do post | favorito

NOTA À COMUNICAÇÃO SOCIAL - reuniões com responsáveis pelas unidades de saúde do Médio Tejo

22 ncs 18jun.jpg

NOTA À COMUNICAÇÃO SOCIAL

Comissão Utentes da Saúde do Médio Tejo reúne nos dias 20 e 21 de junho 2022,

respectivamente, com os responsáveis do CHMT e ACES MÉDIO TEJO

 

Mensalmente a Comissão de Utentes da Saúde do Médio Tejo tem reunido com as equipas dirigentes das Unidades de Saúde do Médio Tejo. Estas reuniões de junho, assumem redobrada importância no momento actual em que se verificam em algumas regiões episódios de falta/redução de cuidados de saúde, tanto em hospitais como Centros de Saúde.

Temas centrais a abordar com o CA do CHMT:

            Contratação de recursos humanos

            URGÊNCIAS:

No CHMT (unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas) há 5 (CINCO) serviços de urgência que funcionam todos os dias do ano, 24 horas por dia.

Entregaremos um documento com algumas propostas para melhorar os serviços de urgência.

Pragmaticamente manifestaremos a nossa disponibilidade para apoiar todas as acções que mantenham em funcionamento permanente todos os serviços de urgência, o mais importante, valioso e indispensável (até para outras regiões limítrofes) serviço público de todo o Médio Tejo.

Assunto primordial a abordar com o ACES MÉDIO TEJO:

            A contratação de mais recursos humanos para ultrapassar a falta de cuidados médicos em algumas das Extensões de Saúde rurais e (menos) Centros de Saúde, com especial incidência nos concelhos de ALCANENA, TORRES NOVAS, OURÉM, ABRANTES, VILA NOVA BARQUINHA…

            A Comissão de Utentes, mais uma vez, será a porta-voz da insatisfação de populações e autarcas pelos problemas existentes provocados pela escassez de recursos humanos médicos. Como sempre manifestaremos a nossa disponibilidade para encontrar soluções de curto prazo e diremos quais, no nosso entender, as nossas propostas para uma estruturação sólida na prestação de cuidados de saúde de proximidade.

NOTA FINAL:

A CUSMT continuará a dirigir os seus esforços para a informação, organização e mobilização das populações (a sua intervenção é FUNDAMENTAL para a concretização dos objectivos), assim como promover o envolvimento de outras entidades, como autarquias, na procura de soluções urgentes e eficazes para ultrapassar os problemas existentes no SNS.

Apoiamos e estaremos activamente presentes nas INICIATIVAS PÚBLICAS que vão decorrer em Riachos/TORRES NOVAS e ALCANENA, no dia 23 de junho próximo.

publicado por usmt às 11:12
link do post | favorito

OURÉM: pedido de agendamento de reunião com Câmara Municipal

22 ourem agend reun.jpg

publicado por usmt às 11:04
link do post | favorito

.USMT:Quer nos Conhecer?

  • O que somos
  • Oque fazemos
  • O que defendemos
  • .Vamos criar a Associação de Defesa dos Utentes da Saúde

  • Saber Mais
  • .Leia, Subscreva e Divulgue a Petição ao Senhor Ministro da Saúde Sobre as Novas Taxas Moderadoras Para Internamentos e Cirurgias

  • Petição Movimento de Utentes da Saúde
  • .USMT Mail:

    usaudemt@gmail.com

    .Abaixo-Assinado

  • Queremos Médicos na Meia Via, Ribeira e Pedrógão
  • .pesquisar

     

    .Jornais Regionais On-Line

  • O Templário
  • Cidade de Tomar
  • O Mirante
  • O Ribatejo
  • Torrejano
  • Almonda
  • O Riachense
  • Entroncamento On-Line
  • Notícias de Fátima
  • .Organizações & Comissões

    MUSS Movimento Utentes Saúde OMS

    .Posts Recentes

    . SAÚDE: ... afinal nos pri...

    . Pela sua saúde!

    . CAMPANHA DE VACINAÇÃO SAZ...

    . Intervenção no Conselho d...

    . 1 outubro - 52º aniversár...

    . Pela sua saúde!

    . 21 setembro - DIA MUNDIAL...

    . 21 setembro - DIA INTERNA...

    . Saúde... e telecomunicaçõ...

    . 28 setembro - Reunião Com...

    .Arquivos

    . Setembro 2022

    . Agosto 2022

    . Julho 2022

    . Junho 2022

    . Maio 2022

    . Abril 2022

    . Março 2022

    . Fevereiro 2022

    . Janeiro 2022

    . Dezembro 2021

    . Novembro 2021

    . Outubro 2021

    . Setembro 2021

    . Agosto 2021

    . Julho 2021

    . Junho 2021

    . Maio 2021

    . Abril 2021

    . Março 2021

    . Fevereiro 2021

    . Janeiro 2021

    . Dezembro 2020

    . Novembro 2020

    . Outubro 2020

    . Setembro 2020

    . Agosto 2020

    . Julho 2020

    . Junho 2020

    . Maio 2020

    . Abril 2020

    . Março 2020

    . Fevereiro 2020

    . Janeiro 2020

    . Dezembro 2019

    . Novembro 2019

    . Outubro 2019

    . Setembro 2019

    . Agosto 2019

    . Julho 2019

    . Junho 2019

    . Maio 2019

    . Abril 2019

    . Março 2019

    . Fevereiro 2019

    . Janeiro 2019

    . Dezembro 2018

    . Novembro 2018

    . Outubro 2018

    . Setembro 2018

    . Agosto 2018

    . Julho 2018

    . Junho 2018

    . Maio 2018

    . Abril 2018

    . Março 2018

    . Fevereiro 2018

    . Janeiro 2018

    . Dezembro 2017

    . Novembro 2017

    . Outubro 2017

    . Setembro 2017

    . Agosto 2017

    . Julho 2017

    . Junho 2017

    . Maio 2017

    . Abril 2017

    . Março 2017

    . Fevereiro 2017

    . Janeiro 2017

    . Dezembro 2016

    . Novembro 2016

    . Outubro 2016

    . Setembro 2016

    . Agosto 2016

    . Julho 2016

    . Junho 2016

    . Maio 2016

    . Abril 2016

    . Março 2016

    . Fevereiro 2016

    . Janeiro 2016

    . Dezembro 2015

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Agosto 2015

    . Julho 2015

    . Junho 2015

    . Maio 2015

    . Abril 2015

    . Março 2015

    . Fevereiro 2015

    . Janeiro 2015

    . Dezembro 2014

    . Novembro 2014

    . Outubro 2014

    . Setembro 2014

    . Agosto 2014

    . Julho 2014

    . Junho 2014

    . Maio 2014

    . Abril 2014

    . Março 2014

    . Fevereiro 2014

    . Janeiro 2014

    . Dezembro 2013

    . Novembro 2013

    . Outubro 2013

    . Setembro 2013

    . Agosto 2013

    . Julho 2013

    . Junho 2013

    . Maio 2013

    . Abril 2013

    . Março 2013

    . Fevereiro 2013

    . Janeiro 2013

    . Dezembro 2012

    . Novembro 2012

    . Outubro 2012

    . Setembro 2012

    . Agosto 2012

    . Julho 2012

    . Junho 2012

    . Maio 2012

    . Abril 2012

    . Março 2012

    . Fevereiro 2012

    . Janeiro 2012

    . Dezembro 2011

    . Novembro 2011

    . Outubro 2011

    . Setembro 2011

    . Agosto 2011

    . Julho 2011

    . Junho 2011

    . Maio 2011

    . Abril 2011

    . Março 2011

    . Fevereiro 2011

    . Janeiro 2011

    . Dezembro 2010

    . Novembro 2010

    . Outubro 2010

    . Setembro 2010

    . Agosto 2010

    . Julho 2010

    . Junho 2010

    . Maio 2010

    . Abril 2010

    . Março 2010

    . Fevereiro 2010

    . Janeiro 2010

    . Dezembro 2009

    . Novembro 2009

    . Outubro 2009

    . Setembro 2009

    . Agosto 2009

    . Julho 2009

    . Junho 2009

    . Abril 2009

    . Fevereiro 2009

    . Janeiro 2009

    . Dezembro 2008

    . Novembro 2008

    . Outubro 2008

    . Setembro 2008

    . Agosto 2008

    . Julho 2008

    . Junho 2008

    . Maio 2008

    . Abril 2008

    . Março 2008

    . Fevereiro 2008

    . Janeiro 2008

    . Dezembro 2007

    . Outubro 2007

    . Setembro 2007

    . Agosto 2007

    . Julho 2007

    . Maio 2007

    . Abril 2007

    . Março 2007

    . Fevereiro 2007

    . Janeiro 2007

    . Dezembro 2006

    . Novembro 2006

    . Outubro 2006

    blogs SAPO

    .subscrever feeds