Domingo, 31 de Julho de 2022

Maternidade do CHMT em perigo?

22 maternidade.jpg

publicado por usmt às 08:03
link do post | favorito
Sexta-feira, 29 de Julho de 2022

SAÚDE: ... afinal nos privados (12)

Manuel Augusto Araujo

25 min  · 

As múltiplas notícias sobre as urgências do SNS e modo como a comunicação social trata do assunto tem um claro objectivo não de informar mas criar alarme. Exemplo a perca de uma criança por uma mulher grávida em Vila da Rei. Ninguém pergunta porque é que a mulher grávida que tinha sido desde o princípio acompanhada por um serviço privado no fim do percurso ser enviada para o SNS, por a médica privada ter, ao que dizem, ter entrado de baixa. Ninguém questiona porque é que os privados não garantiram a continuidade dos cuidados médicos,(quais os custos desse serviço?) que estavam a fazer e tinha que ser o serviço público a dar continuidade no final de uma gravidez de risco. Questiona-se o SNS e não se refere a clínica privada!!! Só falta ir ouvir o bastoránio da Ordem dos Médicos que de certeza defenderia o serviço privado acentuando as deficiências, que existem, no SNS sem nunca se referir quanto do orçamento do SNS vai para os privados, e quanto o SNS gasta com os tarefeiros.

CLINICA PRIVADA.webp

publicado por usmt às 16:07
link do post | favorito

ASSENTIS: Comissão de Utentes e Junta Freguesia reunem para debater prestação de cuidados de saúde

22 assentis.jpg

publicado por usmt às 16:05
link do post | favorito

Sobre condicionamento nas urgências de Obstetrícia (ler toda a notícia)

https://mediotejo.net/gravida-de-vila-de-rei-perde-bebe-durante-condicionamento-nas-urgencias-de-obstetricia/

Grávida de Vila de Rei perde bebé durante condicionamento nas urgências de Obstetrícia
Os serviços no Hospital de Abrantes estavam condicionados e a mulher optou por deslocar-se pelos próprios meios ao Hospital de Santarém. Contudo, nos períodos de contingência “apenas não são atendidas doentes urgentes transportadas por ambulância”, não sendo negado atendimento a quem recorra, pelo próprio pé, à unidade hospitalar em situação de urgência obstétrica ou ginecológica.
Uma mulher grávida de 38 semanas, residente no concelho de Vila de Rei, deslocou-se na quarta-feira, dia 27 de julho, ao Hospital de Santarém com indícios de que estaria a entrar em trabalho de parto. Os médicos que a assistiram confirmaram uma situação de morte no útero, não sendo possível determinar neste momento se o bebé terá morrido durante a viagem – cerca de 1h mais longa do que a necessária para chegar ao Hospital de Abrantes que, segundo o portal do Serviço Nacional de Saúde (SNS), e que a grávida terá consultado, tinha nesse dia os serviços de Urgência Obstétrica/Ginecológica e Bloco de Partos condicionados.
image.png
Pensando não poder ser atendida em Abrantes, as opções mais próximas da grávida residente em Vila de Rei eram o Hospital de Santarém ou o de Castelo Branco.
 

“Durante todo o período de contingência, o Serviço de Urgência de Ginecologia-Obstetrícia do CHMT é assegurado por uma equipa de profissionais de saúde, constituída por um médico obstetra, três enfermeiros especialistas, entre outros elementos (como assistentes operacionais e técnicos de diagnóstico e terapêutica), contando também com o apoio dos Serviços de Cirurgia Geral e de Anestesiologia, que prestarão cuidados de saúde circunscritos a situações de risco de vida iminente”, sublinha o centro hospitalar.

Por outro lado, o procedimento em caso de condicionamento por falta de profissionais que assegurem os turnos do serviço leva a que “as grávidas e utentes com patologia ginecológica urgente que se desloquem ao Serviço de Urgência de Ginecologia-Obstetrícia do CHMT serão transferidas para outras unidades do SNS da região, num quadro de articulação e funcionamento em rede, que envolve o Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do INEM e a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo”, sendo que o CHMT tem assumido o compromisso de “garantir o transporte das utentes em ambulância, com toda a segurança e o acompanhamento de um enfermeiro especialista da instituição”.

Desde junho, têm-se sucedido os encerramentos e condicionamentos dos serviços de urgência de Ginecologia e Obstetrícia um pouco por todo o país, por dificuldades em assegurar escalas, sendo que no espaço de um mês o serviço do CHMT já esteve cinco vezes nessa situação.

Centro Hospitalar abre inquérito

Perante o mediatismo que o caso está a assumir, o CHMT abriu um inquérito para averiguações formais, ainda que, segundo fonte da instituição, da realização do exame efetuado no hospital de Abrantes não tenham existido resultados que indiciassem problemas de saúde com o bebé ou com a mãe.

Também o Hospital de Santarém se pronunciou em comunicado divulgado pela imprensa, referindo que a gravidez não foi acompanhada ou vigiada pelo Serviço de Ginecologia e Obstetrícia daquele hospital, e que a mulher recorreu, por iniciativa própria, àquela instituição por suspeita de início de trabalho de parto, tendo a equipa diagnosticado a morte do feto no útero.

Segundo informação atualizada a 22 de julho no portal do SNS, e que a mulher terá consultado, indica-se que o Serviço de Urgência Obstétrica/Ginecológica e Bloco de Partos estaria condicionado na segunda, terça e quarta-feira, dias 25, 26 e 27 de julho, retomando a normalidade de funcionamento a partir das 21h00 desta quinta-feira, dia 28, situação que se deverá manter até domingo.

De todo o modo, e em esclarecimento dado pelo CHMT ao nosso jornal, a mulher não se terá deslocado ao Hospital de Abrantes nesta quarta-feira, dia 27 – dia em que, no Hospital de Santarém, se verificou a perda do bebé – não havendo qualquer registo em Abrantes além do exame feito no dia 18 de julho.

O Conselho de Administração do CHMT – Centro Hospitalar do Médio Tejo “apresenta as sentidas condolências à utente e à sua família, pela perda irreparável que enfrentam. Impõe-se que, neste momento difícil, a dor da família seja respeitada”, refere em comunicado.

publicado por usmt às 07:46
link do post | favorito

ABRANTES recolha dádivas sangue

abrantes sangue.jpg

publicado por usmt às 07:45
link do post | favorito
Quinta-feira, 28 de Julho de 2022

CHMT: serviço de PEDIATRIA

22 chmt pediatria.jpg

publicado por usmt às 19:05
link do post | favorito

VILA NOVA BARQUINHA: 1090 assinaturas pela reabertura das Extensões da ATALAIA, LIMEIRAS, PRAIA

22 vnb aa capa 1090.jpg

publicado por usmt às 18:32
link do post | favorito
Quarta-feira, 27 de Julho de 2022

Médicos | Trabalho suplementar

Novo regime remuneratório para os médicos nos serviços de urgência.

O novo regime remuneratório do trabalho suplementar realizado por médicos em serviços de urgência, publicado ontem, dia 25 de julho, em Diário da República, vai vigorar até 31 de janeiro de 2023.

Com este decreto-lei, aprovado em Conselho de Ministros em 19 de julho e promulgado no dia 23 de julho, pelo Presidente da República, o Governo pretende criar as condições para estabilizar as equipas de urgência dos hospitais públicos, estabelecendo um regime para o pagamento do trabalho extraordinário dos médicos que assegurem esse serviço.

O diploma determina o valor de 50 euros a ser pago a partir da 51.ª hora e até à 100.ª hora de trabalho suplementar, 60 euros a partir da 101.ª hora e até à 150.ª hora e 70 euros a partir da 151.ª hora de trabalho extraordinário dos médicos nas urgências.

De acordo com o decreto-lei, as administrações dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) ficam com a competência “para celebrar contratos de trabalho sem termo com especialistas, que correspondam a necessidades permanentes para assegurar o normal funcionamento dos serviços de urgência”.

Além disso, o diploma prevê um regime excecional de mobilidade a tempo parcial para os casos em que, devido ao acionamento do plano de contingência, seja necessário proceder à gestão integrada dos serviços de urgência de duas ou mais unidades hospitalares.

O Governo estabeleceu ainda que a aquisição de serviços de pessoal médico “apenas é admissível nos casos em que comprovadamente” o serviço não possa ser assegurado por médicos do respetivo mapa de pessoal. Esses contratos estão sujeitos a um valor máximo que não pode exceder o valor hora mais elevado da remuneração base previsto na tabela remuneratória aplicável aos trabalhadores integrados na carreira médica ou especial médica.

Para as situações de “manifesta necessidade”, suscetíveis de levar ao encerramento dos serviços de urgência externa, pode ser autorizado o “pagamento de um valor superior”, tendo como limite máximo o valor hora mais elevado de trabalho suplementar a pagar aos médicos.

Enquanto vigorar este decreto-lei, os custos do trabalho suplementar e da aquisição de serviços médicos não podem exceder, em cada serviço ou estabelecimento de saúde, os montantes pagos no último semestre de 2019, corrigidos com as atualizações salariais anuais.

Para saber mais, consulte:

Decreto-Lei n.º 50-A/2022
PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS
Estabelece o regime remuneratório do trabalho suplementar realizado por médicos em serviços de urgência

publicado por usmt às 15:25
link do post | favorito

27 julho - DIA MUNDIAL DO CANCRO NA CABEÇA E PESCOÇO

Sintomas como rouquidão, dor de garganta, inchaço dos gânglios, dificuldade de engolir, aftas ou lesões brancas e vermelhas na boca são sinais de alerta quando persistem por mais de 3 semanas. Não ignore os sinais e consulte o seu médico! O diagnóstico precoce é fundamental para o tratamento.
 
Pode ser uma imagem de 1 pessoa e texto que diz "Dia Mundial do Cancro da Cabeça e Pescoço 27 de julho SNS"
publicado por usmt às 11:32
link do post | favorito
Terça-feira, 26 de Julho de 2022

ALCANENA: entregues na ARSLVT mais de 4 mil assinaturas

Uma delegação da Comissão de Utentes dos Serviços Públicos de Alcanena entregou hoje em Lisboa na sede da ARSLVT o abaixo assinado com mais de 4000 assinaturas que expressa as justas reivindicações da população de Alcanena pela melhoria dos cuidados de saúde nomeadamente com:

* a reposição dos médicos de família em falta

* a reabertura das extensões de saúde encerradas nas freguesias

* os cuidados primários de saúde de proximidade

* um Serviço Nacional de Saúde universal, geral e de proximidade

Consideramos que as medidas anunciadas pelo Ministério da Saúde que consagra 2 vagas para Alcanena são manifestamente insuficientes perante a falta de 7 médicos no quadro e a previsibilidade de passarem a 10 durante os próximos meses.

A Comissão de Utentes compromete se a desenvolver outras acções de luta caso não sejam postas em prática medidas extraordinárias.

Saudamos toda a população do concelho que luta pela melhoria dos cuidados de saúde em Alcanena.

aa ars 1.jpg 

22 aa ars 2.jpg 

22 aa ars 3.jpg

publicado por usmt às 20:19
link do post | favorito

.USMT:Quer nos Conhecer?

  • O que somos
  • Oque fazemos
  • O que defendemos
  • .Vamos criar a Associação de Defesa dos Utentes da Saúde

  • Saber Mais
  • .Leia, Subscreva e Divulgue a Petição ao Senhor Ministro da Saúde Sobre as Novas Taxas Moderadoras Para Internamentos e Cirurgias

  • Petição Movimento de Utentes da Saúde
  • .USMT Mail:

    usaudemt@gmail.com

    .Abaixo-Assinado

  • Queremos Médicos na Meia Via, Ribeira e Pedrógão
  • .pesquisar

     

    .Jornais Regionais On-Line

  • O Templário
  • Cidade de Tomar
  • O Mirante
  • O Ribatejo
  • Torrejano
  • Almonda
  • O Riachense
  • Entroncamento On-Line
  • Notícias de Fátima
  • .Organizações & Comissões

    MUSS Movimento Utentes Saúde OMS

    .Posts Recentes

    . SAÚDE: ... afinal nos pri...

    . Pela sua saúde!

    . CAMPANHA DE VACINAÇÃO SAZ...

    . Intervenção no Conselho d...

    . 1 outubro - 52º aniversár...

    . Pela sua saúde!

    . 21 setembro - DIA MUNDIAL...

    . 21 setembro - DIA INTERNA...

    . Saúde... e telecomunicaçõ...

    . 28 setembro - Reunião Com...

    .Arquivos

    . Setembro 2022

    . Agosto 2022

    . Julho 2022

    . Junho 2022

    . Maio 2022

    . Abril 2022

    . Março 2022

    . Fevereiro 2022

    . Janeiro 2022

    . Dezembro 2021

    . Novembro 2021

    . Outubro 2021

    . Setembro 2021

    . Agosto 2021

    . Julho 2021

    . Junho 2021

    . Maio 2021

    . Abril 2021

    . Março 2021

    . Fevereiro 2021

    . Janeiro 2021

    . Dezembro 2020

    . Novembro 2020

    . Outubro 2020

    . Setembro 2020

    . Agosto 2020

    . Julho 2020

    . Junho 2020

    . Maio 2020

    . Abril 2020

    . Março 2020

    . Fevereiro 2020

    . Janeiro 2020

    . Dezembro 2019

    . Novembro 2019

    . Outubro 2019

    . Setembro 2019

    . Agosto 2019

    . Julho 2019

    . Junho 2019

    . Maio 2019

    . Abril 2019

    . Março 2019

    . Fevereiro 2019

    . Janeiro 2019

    . Dezembro 2018

    . Novembro 2018

    . Outubro 2018

    . Setembro 2018

    . Agosto 2018

    . Julho 2018

    . Junho 2018

    . Maio 2018

    . Abril 2018

    . Março 2018

    . Fevereiro 2018

    . Janeiro 2018

    . Dezembro 2017

    . Novembro 2017

    . Outubro 2017

    . Setembro 2017

    . Agosto 2017

    . Julho 2017

    . Junho 2017

    . Maio 2017

    . Abril 2017

    . Março 2017

    . Fevereiro 2017

    . Janeiro 2017

    . Dezembro 2016

    . Novembro 2016

    . Outubro 2016

    . Setembro 2016

    . Agosto 2016

    . Julho 2016

    . Junho 2016

    . Maio 2016

    . Abril 2016

    . Março 2016

    . Fevereiro 2016

    . Janeiro 2016

    . Dezembro 2015

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Agosto 2015

    . Julho 2015

    . Junho 2015

    . Maio 2015

    . Abril 2015

    . Março 2015

    . Fevereiro 2015

    . Janeiro 2015

    . Dezembro 2014

    . Novembro 2014

    . Outubro 2014

    . Setembro 2014

    . Agosto 2014

    . Julho 2014

    . Junho 2014

    . Maio 2014

    . Abril 2014

    . Março 2014

    . Fevereiro 2014

    . Janeiro 2014

    . Dezembro 2013

    . Novembro 2013

    . Outubro 2013

    . Setembro 2013

    . Agosto 2013

    . Julho 2013

    . Junho 2013

    . Maio 2013

    . Abril 2013

    . Março 2013

    . Fevereiro 2013

    . Janeiro 2013

    . Dezembro 2012

    . Novembro 2012

    . Outubro 2012

    . Setembro 2012

    . Agosto 2012

    . Julho 2012

    . Junho 2012

    . Maio 2012

    . Abril 2012

    . Março 2012

    . Fevereiro 2012

    . Janeiro 2012

    . Dezembro 2011

    . Novembro 2011

    . Outubro 2011

    . Setembro 2011

    . Agosto 2011

    . Julho 2011

    . Junho 2011

    . Maio 2011

    . Abril 2011

    . Março 2011

    . Fevereiro 2011

    . Janeiro 2011

    . Dezembro 2010

    . Novembro 2010

    . Outubro 2010

    . Setembro 2010

    . Agosto 2010

    . Julho 2010

    . Junho 2010

    . Maio 2010

    . Abril 2010

    . Março 2010

    . Fevereiro 2010

    . Janeiro 2010

    . Dezembro 2009

    . Novembro 2009

    . Outubro 2009

    . Setembro 2009

    . Agosto 2009

    . Julho 2009

    . Junho 2009

    . Abril 2009

    . Fevereiro 2009

    . Janeiro 2009

    . Dezembro 2008

    . Novembro 2008

    . Outubro 2008

    . Setembro 2008

    . Agosto 2008

    . Julho 2008

    . Junho 2008

    . Maio 2008

    . Abril 2008

    . Março 2008

    . Fevereiro 2008

    . Janeiro 2008

    . Dezembro 2007

    . Outubro 2007

    . Setembro 2007

    . Agosto 2007

    . Julho 2007

    . Maio 2007

    . Abril 2007

    . Março 2007

    . Fevereiro 2007

    . Janeiro 2007

    . Dezembro 2006

    . Novembro 2006

    . Outubro 2006

    blogs SAPO

    .subscrever feeds