Quinta-feira, 30 de Novembro de 2023

Acidentes domésticos: Um GRAVE PROBLEMA para os utentes sinistrados, famílias e o SNS

acidentes domésticos.jpg

publicado por usmt às 20:01
link do post | favorito

1 dezembro - Dia Mundial contra a Sida

vih sida.jpg

publicado por usmt às 17:23
link do post | favorito

E quando chegam os 17 novos carros para o Médio Tejo?

carros leiria.jpg 

Centros de saúde do concelho de Leiria recebem viaturas para cuidados ao domicílio

Centros de saúde do concelho de Leiria recebem viaturas para cuidados ao domicílio

A Câmara de Leiria entregou hoje 10 viaturas, para a prestação de cuidados ao domicílio, aos centros de saúde do concelho, onde a falta de médicos de família para 40 mil utentes é o que mais preocupa.

“A entrega destas viaturas, que ficarão afetas aos serviços de cuidados de saúde primários dos centros de saúde, realiza-se no âmbito da transferência de competências na área da saúde para o Município de Leiria, nomeadamente, no que respeita aos serviços de apoio logístico”, incluindo cuidados de saúde ao domicílio, de acordo com a autarquia.

À agência Lusa, a vereadora com o pelouro da saúde, Ana Valentim, explicou que se trata de um aluguer operacional, representando um investimento anual de cerca de 52 mil euros.

No âmbito desta descentralização, transitaram para a câmara 14 assistentes operacionais, estando o município neste momento a trabalhar nos contratos interadministrativos com as juntas de freguesia.

“Iremos delegar nas juntas de freguesia aquilo que são as pequenas reparações nos centros de saúde que, em bom rigor, já executavam, só que não recebiam qualquer espécie de verba”, afirmou.

Segundo a autarca, as juntas faziam, “de facto, estas intervenções, no sentido de dar resposta àquilo que eram as solicitações dos profissionais dos centros de saúde”, sendo que “com o processo de centralização irão receber um valor para fazer estas pequenas reparações”.

“Faz todo o sentido que sejam efetuadas pelas juntas de freguesia, dada a proximidade que têm com os centros de saúde”, declarou, adiantando que esta matéria vai ser submetida à reunião da Assembleia Municipal prevista para 15 de dezembro.

Referindo que a descentralização de competências é um processo contínuo, Ana Valentim exemplificou que há questões que têm de ser regularizadas, como a titularidade dos edifícios.

“Nunca podemos dizer que é um processo que está fechado e vamos continuar a trabalhar e fazer a articulação com o ACeS, para poder dar resposta o mais depressa possível e com rigor e com rapidez àquilo que são as solicitações dos centros de saúde”, assegurou.

A vereadora acrescentou que o mais preocupante na área da saúde é a falta de médicos de família, destacando que no concelho há “40 mil utentes” sem estes profissionais.

Em 19 de junho, o Município de Leiria aprovou, por unanimidade na reunião de câmara, assumir as competências na área da saúde, após ter recusado, recebendo um envelope financeiro na ordem dos 800 mil euros.

Fazem parte do ACeS Pinhal Litoral, além de Leiria, os concelhos da Batalha, Marinha Grande, Pombal e Porto de Mós.

publicado por usmt às 11:22
link do post | favorito

Sobre o atraso da vacinação contra a gripe / VACINAÇÃO NAS FARMÁCIAS FICOU LONGE DOS OBJECTIVOS

https://tvi.iol.pt/noticias/videos/medio-tejo-com-atraso-na-vacinacao-dos-utentes/6567470a0cf25f99538d6f41

https://mediotejo.net/mais-de-50-da-populacao-do-medio-tejo-ainda-nao-foi-vacinada-contra-a-gripe-utentes-c-audio/

Mais de 50% da população do Médio Tejo ainda não foi vacinada contra a gripe – Utentes (c/áudio)

A Comissão de Utentes da Saúde do Médio Tejo (CUSMT) disse hoje que mais de metade dos utentes” da região ainda não foram vacinados contra a gripe, manifestando preocupação com risco de sobrecarga nos serviços de urgência hospitalar.
 
 
“Ficámos hoje a saber, em situação de todo desconhecida da Comissão de Utentes, (…) que o conjunto das farmácias aderentes no Médio Tejo deixaram a descoberto umas dezenas de milhares de utentes, que deveriam estar vacinados”, disse à Lusa Manuel Soares, porta-voz da CUSMT, no final de uma reunião com a diretora executiva do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo, entidade que integra 226 mil utentes de 11 municípios do distrito de Santarém.

Para Manuel Soares, esta informação, obtida na sequência de uma reunião de trabalho que incidiu na futura Unidade Local de Saúde (ULS) Médio Tejo e no plano de contingencia para o inverno, ”implica que os serviços do ACES tenham, de, nas próximas semanas, tentar vacinar umas dezenas de milhares de utentes que [já] deveriam estar vacinados”, tendo dado conta que “os primeiros focos de gripe nas crianças começaram a aparecer” e que “um conjunto de pessoas idosas, que não foram vacinadas, alguma com comorbilidades, terão de ser chamadas aos centros de saúde”, para evitar focos gripais típicos desta época.

O porta-voz da CUSMT indicou que cerca de “50 mil utentes não foram vacinados”, correspondendo a um total de “50% a 60% das pessoas que já deveria estar vacinada”, comparativamente ao ano anterior.

“Atendendo a que se aproxima uma época de convivência social, mas também de chuva e frio, altamente propícias ao aparecimento de focos de gripe, e sabendo nós da debilidade em que um conjunto de serviços do SNS estão, com urgências hospitalares no fio da navalha e os recursos humanos, nomeadamente médicos, no ACES, que não abundam, o SNS vai ter de resolver um problema que não estava à espera”, afirmou Manuel Soares.

A vacinação contra a gripe, que este ano decorre em simultâneo com a da covid-19, acontece preferencialmente nas farmácias comunitárias para os maiores de 60 anos.

Portugal administrou mais de 3,4 milhões de vacinas contra a gripe e contra a covid-19 no último mês, a maioria (71,5%) nas farmácias, de acordo com os dados oficiais do mais recente Relatório Semanal de Vacinação Sazonal, divulgado a 22 de novembro.

Relativamente à criação da ULS Médio Tejo, Manuel Soares disse ter recebido a informação que “o plano estabelecido está a ser cumprido para tudo estar a postos no dia 01 de janeiro” de 2024, tendo manifestado a “preocupação com a falta de clínicos” no Médio Tejo, onde “cerca de 71 mil utentes não tem médico de família atribuído”, num universo de 226 mil utentes, e a “expectativa que a ULS confira uma cobertura de cuidados médicos a 100% e com características de proximidade” à população das freguesias rurais.

O porta-voz da CUSMT defendeu o “reforço do acesso a cuidados de saúde de proximidade e de ações de prevenção” da doença, “investimentos em equipamentos e recursos humanos”, em “mais Unidades de Cuidados na Comunidade (UCC)”, em “unidades móveis de saúde”, e na “manutenção das extensões de saúde abertas”, a par de uma “maior articulação entre cuidados primários e hospitalares, com os respetivos meios complementares de diagnóstico”.

A ULS do Médio Tejo vai integrar os municípios de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Sardoal, Torres Novas, Tomar e Vila Nova da Barquinha, todos do distrito de Santarém e atualmente integrados no Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Médio Tejo e Centro Hospitalar Médio Tejo (CHMT), agregando ainda Vila de Rei, atualmente integrado na Unidade Local de Saúde de Castelo Branco.

c/LUSA

publicado por usmt às 08:37
link do post | favorito

2 dezembro - Unidade Hospitalar TORRES NOVAS - Recolha de Sangue

publicado por usmt às 08:35
link do post | favorito
Quarta-feira, 29 de Novembro de 2023

Sobre os atrasos na vacinação contra a gripe

https://mediotejo.net/mais-de-50-da-populacao-do-medio-tejo-ainda-nao-foi-vacinada-contra-a-gripe-utentes-c-audio/

Mais de 50% da população do Médio Tejo ainda não foi vacinada contra a gripe – Utentes (c/áudio)

A Comissão de Utentes da Saúde do Médio Tejo (CUSMT) disse hoje que mais de metade dos utentes” da região ainda não foram vacinados contra a gripe, manifestando preocupação com risco de sobrecarga nos serviços de urgência hospitalar.
 
publicado por usmt às 10:50
link do post | favorito
Segunda-feira, 27 de Novembro de 2023

Ocupadas 1.836 das 2.242 vagas do concurso para formação de médicos especialistas

Ocupadas 1.836 das 2.242 vagas do concurso para formação de médicos especialistas

O concurso para a formação de médicos especialistas terminou no sábado com 1.836 das 2.242 vagas preenchidas, anunciou hoje a Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), assumindo preocupação com a diminuição das escolhas em Medicina Interna.

Em comunicado, a ACSS destaca que “em 33 das 48 especialidades foram ocupadas 100% das vagas a concurso”, que “em 22 dessas especialidades foi registado o maior número de colocados de sempre” e que as 10 vagas do plano especial de formação para as zonas de baixa densidade foram “ocupadas na totalidade”.

Por outro lado, reconhece como “motivo de preocupação” a diminuição das escolhas pela especialidade de Medicina Interna, onde foram ocupadas apenas 104 das 248 vagas a concurso, sendo que este número foi “só parcialmente compensado pela admissão de 68 candidatos na especialidade de Medicina Intensiva”.

“Tratando-se de uma especialidade nuclear para o funcionamento das unidades hospitalares, o Ministério da Saúde desenvolverá, em conjunto com as instituições do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e em colaboração com a Ordem dos Médicos, uma análise sobre as razões que levam a uma menor preferência por esta especialidade”, enfatiza.

Segundo a ACSS, as 1.836 vagas ocupadas no processo de escolhas para a área de especialização do Internato Médico de 2023 foram ocupadas por 80% dos candidatos que reuniam as condições necessárias.

“No ano anterior foi colocado um número ligeiramente superior de médicos, 1.883, mas que correspondiam a uma percentagem menor dos candidatos, 79%”, detalha.

Em 33 das 48 especialidades foram ocupadas 100% das vagas a concurso, sendo que em 22 dessas especialidades foi registado “o maior número de colocados de sempre”, nomeadamente em “especialidades onde as carências se têm manifestado de forma intensa”, como Pediatria (110), Anestesiologia (97), Cirurgia Geral (85), Psiquiatria (82), Ginecologia-Obstetrícia (67), Ortopedia (62) e Cardiologia (45), precisa. 

De acordo com a ACSS, este processo de escolha resultou ainda na colocação de mais 453 médicos internos na formação especializada de Medicina Geral e Familiar e mais 37 médicos internos na formação especializada de Saúde Pública, “permitindo o reforço dos cuidados de saúde primários”.

Ainda destacada pela tutela é a colocação de 83% dos 1.833 candidatos a frequentar o Programa da Formação Geral do Internato Médico e os “240 jovens médicos que não haviam escolhido uma vaga na formação especializada em anos anteriores [e] que optaram, neste processo, por se integrar na formação especializada e escolher uma das vagas disponíveis”. 

Quanto às 10 vagas do plano especial e individualizado de formação estabelecido pela unidade hospitalar em colaboração com a Ordem dos Médicos/Colégio de Especialidade e com os órgãos do Internato Médico, fixadas pelo Ministério da Saúde em serviços de territórios de baixa densidade, foram totalmente ocupadas. 

Segundo destaca a ACSS, “este processo inovador é uma das prioridades do Ministério da Saúde para garantir a sustentabilidade dos cuidados prestados nessas unidades de saúde”.

Também referido é o facto de 28 especialidades registarem um aumento do número de colocados face ao concurso do ano passado, destacando-se Cirurgia Geral (+14), Ginecologia-Obstetrícia (+14), Anestesiologia (+13), Psiquiatria (+10), Ortopedia (+10), Pediatria (+8) e Cardiologia (+8).

A formação de médicos especialistas terá início em janeiro de 2024 e tem como objetivo habilitar o médico ao exercício tecnicamente diferenciado numa das 48 áreas de especialização.

A ACSS destaca que o concurso contou este ano com “o maior mapa de vagas de sempre” (2.242).

Num comunicado divulgado no sábado, o Sindicato Independente dos Médicos (SIM) denunciou que mais de 400 vagas ficaram por preencher no concurso para a escolha de especialidades, no que considerou ser uma “hecatombe” para o SNS.

“Por aqui se vê a atratividade que tem o trabalhar no Serviço Nacional de Saúde, numa altura em que todos os recursos humanos médicos deveriam ser aproveitados”, lamentou a estrutura sindical.

Fonte: Lusa

publicado por usmt às 11:55
link do post | favorito

Sobre as "baixas de 3 dias"...

baixas 3 dias 1.jpg 

in DN 26.11.2023

publicado por usmt às 11:21
link do post | favorito
Sábado, 25 de Novembro de 2023

Comentário do Bastonário da Ordem dos Médicos

cc desilusão.jpg

publicado por usmt às 14:51
link do post | favorito

Hoje apelamos ao combate para a erradicação de todas as formas de agressão física, psicológica, sexual e social contra as mulheres e à defesa dos direitos humanos.

Pode ser uma imagem de 4 pessoas e texto que diz "Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres 25 de novembro SNS"

publicado por usmt às 13:47
link do post | favorito

.USMT:Quer nos Conhecer?

  • O que somos
  • Oque fazemos
  • O que defendemos
  • .Vamos criar a Associação de Defesa dos Utentes da Saúde

  • Saber Mais
  • .Leia, Subscreva e Divulgue a Petição ao Senhor Ministro da Saúde Sobre as Novas Taxas Moderadoras Para Internamentos e Cirurgias

  • Petição Movimento de Utentes da Saúde
  • .USMT Mail:

    usaudemt@gmail.com

    .Abaixo-Assinado

  • Queremos Médicos na Meia Via, Ribeira e Pedrógão
  • .pesquisar

     

    .Jornais Regionais On-Line

  • O Templário
  • Cidade de Tomar
  • O Mirante
  • O Ribatejo
  • Torrejano
  • Almonda
  • O Riachense
  • Entroncamento On-Line
  • Notícias de Fátima
  • .Organizações & Comissões

    MUSS Movimento Utentes Saúde OMS

    .Posts Recentes

    . 1março - Dia Mundial da P...

    . Médio Tejo mantém CIRURGI...

    . Medida entra em vigor a p...

    . 13 março - Reunião Comiss...

    . 3 março - Dia Mundial AUD...

    . 29 fevereiro 2024 - Dia M...

    . MÉDIO TEJO: Doc Conferênc...

    . 4 março, reunião CUSMT na...

    . MÉDIO TEJO: Ponto situaçã...

    . E na Coreia do Sul...

    .Arquivos

    . Março 2024

    . Fevereiro 2024

    . Janeiro 2024

    . Dezembro 2023

    . Novembro 2023

    . Outubro 2023

    . Setembro 2023

    . Agosto 2023

    . Julho 2023

    . Junho 2023

    . Maio 2023

    . Abril 2023

    . Março 2023

    . Fevereiro 2023

    . Janeiro 2023

    . Dezembro 2022

    . Novembro 2022

    . Outubro 2022

    . Setembro 2022

    . Agosto 2022

    . Julho 2022

    . Junho 2022

    . Maio 2022

    . Abril 2022

    . Março 2022

    . Fevereiro 2022

    . Janeiro 2022

    . Dezembro 2021

    . Novembro 2021

    . Outubro 2021

    . Setembro 2021

    . Agosto 2021

    . Julho 2021

    . Junho 2021

    . Maio 2021

    . Abril 2021

    . Março 2021

    . Fevereiro 2021

    . Janeiro 2021

    . Dezembro 2020

    . Novembro 2020

    . Outubro 2020

    . Setembro 2020

    . Agosto 2020

    . Julho 2020

    . Junho 2020

    . Maio 2020

    . Abril 2020

    . Março 2020

    . Fevereiro 2020

    . Janeiro 2020

    . Dezembro 2019

    . Novembro 2019

    . Outubro 2019

    . Setembro 2019

    . Agosto 2019

    . Julho 2019

    . Junho 2019

    . Maio 2019

    . Abril 2019

    . Março 2019

    . Fevereiro 2019

    . Janeiro 2019

    . Dezembro 2018

    . Novembro 2018

    . Outubro 2018

    . Setembro 2018

    . Agosto 2018

    . Julho 2018

    . Junho 2018

    . Maio 2018

    . Abril 2018

    . Março 2018

    . Fevereiro 2018

    . Janeiro 2018

    . Dezembro 2017

    . Novembro 2017

    . Outubro 2017

    . Setembro 2017

    . Agosto 2017

    . Julho 2017

    . Junho 2017

    . Maio 2017

    . Abril 2017

    . Março 2017

    . Fevereiro 2017

    . Janeiro 2017

    . Dezembro 2016

    . Novembro 2016

    . Outubro 2016

    . Setembro 2016

    . Agosto 2016

    . Julho 2016

    . Junho 2016

    . Maio 2016

    . Abril 2016

    . Março 2016

    . Fevereiro 2016

    . Janeiro 2016

    . Dezembro 2015

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Agosto 2015

    . Julho 2015

    . Junho 2015

    . Maio 2015

    . Abril 2015

    . Março 2015

    . Fevereiro 2015

    . Janeiro 2015

    . Dezembro 2014

    . Novembro 2014

    . Outubro 2014

    . Setembro 2014

    . Agosto 2014

    . Julho 2014

    . Junho 2014

    . Maio 2014

    . Abril 2014

    . Março 2014

    . Fevereiro 2014

    . Janeiro 2014

    . Dezembro 2013

    . Novembro 2013

    . Outubro 2013

    . Setembro 2013

    . Agosto 2013

    . Julho 2013

    . Junho 2013

    . Maio 2013

    . Abril 2013

    . Março 2013

    . Fevereiro 2013

    . Janeiro 2013

    . Dezembro 2012

    . Novembro 2012

    . Outubro 2012

    . Setembro 2012

    . Agosto 2012

    . Julho 2012

    . Junho 2012

    . Maio 2012

    . Abril 2012

    . Março 2012

    . Fevereiro 2012

    . Janeiro 2012

    . Dezembro 2011

    . Novembro 2011

    . Outubro 2011

    . Setembro 2011

    . Agosto 2011

    . Julho 2011

    . Junho 2011

    . Maio 2011

    . Abril 2011

    . Março 2011

    . Fevereiro 2011

    . Janeiro 2011

    . Dezembro 2010

    . Novembro 2010

    . Outubro 2010

    . Setembro 2010

    . Agosto 2010

    . Julho 2010

    . Junho 2010

    . Maio 2010

    . Abril 2010

    . Março 2010

    . Fevereiro 2010

    . Janeiro 2010

    . Dezembro 2009

    . Novembro 2009

    . Outubro 2009

    . Setembro 2009

    . Agosto 2009

    . Julho 2009

    . Junho 2009

    . Abril 2009

    . Fevereiro 2009

    . Janeiro 2009

    . Dezembro 2008

    . Novembro 2008

    . Outubro 2008

    . Setembro 2008

    . Agosto 2008

    . Julho 2008

    . Junho 2008

    . Maio 2008

    . Abril 2008

    . Março 2008

    . Fevereiro 2008

    . Janeiro 2008

    . Dezembro 2007

    . Outubro 2007

    . Setembro 2007

    . Agosto 2007

    . Julho 2007

    . Maio 2007

    . Abril 2007

    . Março 2007

    . Fevereiro 2007

    . Janeiro 2007

    . Dezembro 2006

    . Novembro 2006

    . Outubro 2006

    blogs SAPO

    .subscrever feeds