Sábado, 25 de Agosto de 2012

E não estará em causa a qualidade dos cuidados médicos??

Saúde

Médicos de família dispostos a ter listas com mais de 1900 utentes

25.08.2012 - 08:53 Por Alexandra Campos(Público)

  • Aumento do número de utentes de cada médico de família deverá traduzir-se nalguns casos num suplemento remuneratório de 720 euros Aumento do número de utentes de cada médico de família deverá traduzir-se nalguns casos num suplemento remuneratório de 720 euros  (Rui Gaudêncio)
Os dois sindicatos apresentaram na sexta-feira uma proposta que acreditam poder contribuir para diminuir muito o número de pessoas sem médico de família. Mas vai ser necessário pagar mais aos médicos.

Os médicos de família estão dispostos a aumentar as suas listas de utentes nos centros de saúde, mas esse acréscimo de trabalho tem de ser calculado de outra forma e pago à parte. As listas podem nalguns casos aumentar da actual média de 1550 pessoas para um total superior a 1900, levando-se em conta a carga de trabalho que cada doente representa.

É nesse sentido que aponta a proposta ontem apresentada pela Federação Nacional dos Médicos (FNAM) e o Sindicato Independente dos Médicos (SIM), numa altura em que o processo de negociação colectiva com o Ministério da Saúde se aproxima da recta final e se mantêm as discordâncias em relação à grelha salarial, ao modelo de trabalho e às horas dedicadas às urgências nos hospitais (ver caixa).

Se a proposta dos sindicatos for aceite, "o número de utentes sem médico de família poderá diminuir drasticamente", acredita o coordenador para os cuidados de saúde primários da FNAM, João Rodrigues. Mas o ministério terá de compensar financeiramente os médicos por essa carga de trabalho suplementar. "Quem trabalha mais tem de receber mais. E ver um jovem de 20 anos, saudável, é diferente de ver um idoso com várias doenças crónicas", justifica o dirigente sindical. Por isso é que a forma de cálculo das listas deve ser feita em unidades ponderadas em vez de se basear no número absoluto de doentes (as crianças até aos seis anos e os idosos representam 1,5 e duas unidades, respectivamente). Isto já acontece nas Unidades de Saúde Familiares (USF) de modelo B, em que está instituído um regime retributivo especial, que incluiu compensações por desempenho.

De acordo com a proposta conjunta, caso a tutela aceite os valores sugeridos pelos sindicatos para a grelha salarial única no regime de trabalho de 40 horas semanais, os médicos passam, só por esta via, a ficar com maiores listas de utentes (1750). Mas pode haver também um aumento da dimensão da lista até um valor máximo superior a 1900 pessoas (correspondente a cerca de 2400 unidades ponderadas), nos casos em que o número de utentes sem médico de família o justifique e se o clínico aceitar este acréscimo de trabalho. Nestas situações, os profissionais passam a receber suplementos remuneratórios que, no máximo, podem ascender aos 702 euros.

O problema dos portugueses sem médico de família é antigo e as soluções até agora ensaiadas não têm dado grandes resultados. Na revisão do memorando da troika do final de 2011 aparecia inscrita uma nova medida, que poderia resolver administrativamente o problema, ao estipular "o aumento do rácio de utentes por médico de família em 20% nos centros de saúde e em 10% nas USF". Mas este aumento foi de imediato contestado pelos sindicatos, que o consideraram ilegal. Depois disso, no início deste ano, a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) arrancou com um projecto-piloto em nove Agrupamento de Centros de Saúde que consistiu em colocar os utentes há mais de três anos sem contacto com as unidades em listas de "não utilizadores".

Também contestado pelos sindicatos, este projecto ficou suspenso, na sequência da greve nacional dos médicos de Julho, mas é intenção da ARSLVT e do Ministério da Saúde retomá-lo em breve. "O projecto vai ser afinado e aplicado ao país todo", afirma Luís Pisco, da ARSLVT, que diz que o assunto será discutido na reunião marcada com os sindicatos para o início de Setembro. Esta medida, lembra, permitiu atribuir médico de família a cerca de 250 mil pessoas. Também o Ministério da Saúde garantiu, por escrito, que "pretende aperfeiçoar a experiência piloto da ARSLVT que se deverá generalizar a todo o país" e que, depois de reorganizadas as listas e "ponderado o "peso" clínico" dos utentes, os números dos utentes nas listas de cada médico de família serão "ajustados".

publicado por usmt às 09:49
link do post | favorito

.USMT:Quer nos Conhecer?

  • O que somos
  • Oque fazemos
  • O que defendemos
  • .Vamos criar a Associação de Defesa dos Utentes da Saúde

  • Saber Mais
  • .Leia, Subscreva e Divulgue a Petição ao Senhor Ministro da Saúde Sobre as Novas Taxas Moderadoras Para Internamentos e Cirurgias

  • Petição Movimento de Utentes da Saúde
  • .USMT Mail:

    usaudemt@hotmail.com

    .Abaixo-Assinado

  • Queremos Médicos na Meia Via, Ribeira e Pedrógão
  • .pesquisar

     

    .Jornais Regionais On-Line

  • O Templário
  • Cidade de Tomar
  • O Mirante
  • O Ribatejo
  • Torrejano
  • Almonda
  • O Riachense
  • Entroncamento On-Line
  • Notícias de Fátima
  • .Organizações & Comições

  • MUSS
  • Movimento Utentes Saúde
  • OMS
  • .Posts Recentes

    . Preparar a reunião com a ...

    . Reunir com as unidades de...

    . Pedidas reuniões com os d...

    . ACES MÉDIO TEJO: debater ...

    . Reunião da Comissão de Ut...

    . CHMT: debate sobre a viol...

    . ALPIARÇA: Reunião das Com...

    . Iniciativa popular em def...

    . MUSP SANTARÉM: Reunião do...

    . Quando acaba este drama?!

    .Arquivos

    . Janeiro 2020

    . Dezembro 2019

    . Novembro 2019

    . Outubro 2019

    . Setembro 2019

    . Agosto 2019

    . Julho 2019

    . Junho 2019

    . Maio 2019

    . Abril 2019

    . Março 2019

    . Fevereiro 2019

    . Janeiro 2019

    . Dezembro 2018

    . Novembro 2018

    . Outubro 2018

    . Setembro 2018

    . Agosto 2018

    . Julho 2018

    . Junho 2018

    . Maio 2018

    . Abril 2018

    . Março 2018

    . Fevereiro 2018

    . Janeiro 2018

    . Dezembro 2017

    . Novembro 2017

    . Outubro 2017

    . Setembro 2017

    . Agosto 2017

    . Julho 2017

    . Junho 2017

    . Maio 2017

    . Abril 2017

    . Março 2017

    . Fevereiro 2017

    . Janeiro 2017

    . Dezembro 2016

    . Novembro 2016

    . Outubro 2016

    . Setembro 2016

    . Agosto 2016

    . Julho 2016

    . Junho 2016

    . Maio 2016

    . Abril 2016

    . Março 2016

    . Fevereiro 2016

    . Janeiro 2016

    . Dezembro 2015

    . Novembro 2015

    . Outubro 2015

    . Setembro 2015

    . Agosto 2015

    . Julho 2015

    . Junho 2015

    . Maio 2015

    . Abril 2015

    . Março 2015

    . Fevereiro 2015

    . Janeiro 2015

    . Dezembro 2014

    . Novembro 2014

    . Outubro 2014

    . Setembro 2014

    . Agosto 2014

    . Julho 2014

    . Junho 2014

    . Maio 2014

    . Abril 2014

    . Março 2014

    . Fevereiro 2014

    . Janeiro 2014

    . Dezembro 2013

    . Novembro 2013

    . Outubro 2013

    . Setembro 2013

    . Agosto 2013

    . Julho 2013

    . Junho 2013

    . Maio 2013

    . Abril 2013

    . Março 2013

    . Fevereiro 2013

    . Janeiro 2013

    . Dezembro 2012

    . Novembro 2012

    . Outubro 2012

    . Setembro 2012

    . Agosto 2012

    . Julho 2012

    . Junho 2012

    . Maio 2012

    . Abril 2012

    . Março 2012

    . Fevereiro 2012

    . Janeiro 2012

    . Dezembro 2011

    . Novembro 2011

    . Outubro 2011

    . Setembro 2011

    . Agosto 2011

    . Julho 2011

    . Junho 2011

    . Maio 2011

    . Abril 2011

    . Março 2011

    . Fevereiro 2011

    . Janeiro 2011

    . Dezembro 2010

    . Novembro 2010

    . Outubro 2010

    . Setembro 2010

    . Agosto 2010

    . Julho 2010

    . Junho 2010

    . Maio 2010

    . Abril 2010

    . Março 2010

    . Fevereiro 2010

    . Janeiro 2010

    . Dezembro 2009

    . Novembro 2009

    . Outubro 2009

    . Setembro 2009

    . Agosto 2009

    . Julho 2009

    . Junho 2009

    . Abril 2009

    . Fevereiro 2009

    . Janeiro 2009

    . Dezembro 2008

    . Novembro 2008

    . Outubro 2008

    . Setembro 2008

    . Agosto 2008

    . Julho 2008

    . Junho 2008

    . Maio 2008

    . Abril 2008

    . Março 2008

    . Fevereiro 2008

    . Janeiro 2008

    . Dezembro 2007

    . Outubro 2007

    . Setembro 2007

    . Agosto 2007

    . Julho 2007

    . Maio 2007

    . Abril 2007

    . Março 2007

    . Fevereiro 2007

    . Janeiro 2007

    . Dezembro 2006

    . Novembro 2006

    . Outubro 2006

    blogs SAPO

    .subscrever feeds